"Ronaldo? Um jogador fresco poderia ter levado as coisas a correr um pouco melhor"

Cristiano Ronaldo jogou todos os minutos do Portugal-Espanha

 foto AFP

Manuel Machado, de 66 anos, analisou a prestação de Cristiano Ronaldo no Portugal-Espanha e avaliou o trabalho de Fernando Santos à frente da Seleção.

Portugal perdeu com a Espanha por 1-0, na terça-feira, e não conseguiu a passagem à final four da Liga das Nações, num jogo em que Fernando Santos poderia ter mexido na equipa de outra forma, acredita o treinador Manuel Machado.

"Introduzir Rafael Leão, Vitinha e João Mário num flanco que não está habituado a jogar ultimamente, passando a ideia de que queria refrescar o setor intermédio da equipa, sem perda de alguma possibilidade de continuar a contra-atacar e chegar ao golo, acabou por não resultar. Fernando Santos poderia ter tomado outra decisão que fosse mais no sentido de um bloqueio total do jogo espanhol, abdicando do contra-ataque, ou seja, ter médios com alguma capacidade de construção que nos pudesse levar ao golo. Palhinha, Matheus Nunes poderiam dar outra consistência ao nosso miolo que os jogadores que entraram não deram, o que acabou por ser altamente penalizador e deixou a seleção fora da final four da Liga das Nações", afirmou, em declarações à Rádio Renascença.

O antigo técnico de V. Guimarães, Fafe, Moreirense, Nacional, Académica e Braga, entre outros, avaliou também o desempenho de Cristiano Ronado, considerando que o capitão continua a ser "muito importante", mas "já não é o mesmo jogador".

"Poderiam ter sido feitas outras coisas, entre elas a saída de Cristiano Ronaldo, que durou o que durou. Duas ou três situações que teve nos pés noutros tempos teriam tido um outro desfecho. Cristiano Ronaldo já não é o mesmo jogador, com o mesmo fulgor e a mesma velocidade que tinha há dez anos. É sempre uma referência, um jogador muito importante, sabemos que é altamente competitivo e que em qualquer momento, independentemente da idade e da perda de algumas das suas qualidades, continua a ser um jogador muito qualificado. Mas é evidente que optar por outro jogador fresco naquele setor, eventualmente um jogador rápido, poderia ter levado as coisas a correr um pouco melhor", considerou.

Manuel Machado salientou ainda que Fernando Santos merece "muito respeito" por ter conseguido "aquilo que ninguém tinha conseguido antes, que foi ganhar" e vincou que não se deve "questionar todo o trabalho" do selecionador devido a esta derrota.

"Podemos questionar a quente e pôr tudo em causa, sabemos como as redes sociais funcionam, mas, na minha opinião, o desempenho do Fernando Santos e da equipa que o acompanha é bem superior a qualquer um que está para trás. Com certeza não será o selecionador permanente e que não impede que possam vir outra soluções mais à frente que tragam ainda melhores resultados, é nisso que temos de ter esperança. Agora, questionar todo o trabalho que foi feito, por força de uma falha de acesso a uma competição, não me parece que seja correto", finalizou.

Manuel Machado está livre desde a época 2020/21, quando treinou o Berço, no Campeonato de Portugal, e, posteriormente, o Nacional, na I Liga.