Luis Enrique: "Não temos avançados que ficam no ataque a fumar o cigarrinho"

Luis Enrique, selecionador espanhol

 foto Hugo Delgado/EPA

Declarações do selecionador espanhol na antevisão ao jogo da Liga das Nações contra Portugal, em Braga, com início às 19h45 de terça-feira.

A seleção portuguesa: "Não sei se vão fazer muitas alterações em relação ao último jogo, mas certamente quatro ou cinco vão mudar, sobretudo os laterais. Não acredito que mude os jogadores principais. Portugal é uma seleção com muito talento e com muitas individualidades. É um país como a Espanha, que tem algumas das melhores camadas jovens do mundo. Hoje em dia, Portugal tem muitos jogadores que são titulares em alguns dos melhores clubes do mundo."

Contas: "Este jogo é uma final e temos de ganhar. Temos essa possibilidade de ganhar aqui em Portugal. É só aspetos positivos para o jogo de amanhã. Jogámos recentemente três vezes com Portugal, fizemos três bons jogos, mas não ganhámos. Nós normalmente temos de criar mais oportunidades para marcar do que eles."

Morata: "Independentemente de quem jogar, vai ocupar os mesmos espaços e tem de apoiar os outros. A ideia de jogo não muda, mesmo sabendo que cada um pode dar coisas diferentes à equipa."

Mentalidade: "Vamos encarar este jogo como se fosse dos quartos de final no Mundial do Catar, num estádio muito bonito e certamente com muitos adeptos. Temos de pensar de maneira positiva e pensar que temos possibilidade de vencer esta competição."

Falhas: "Temos sofrido golos de bola parada, mas, sinceramente, fui jogador e sou treinador há muitos anos, e não sei o que temos de fazer. Temos trabalhado para que isso não aconteça."

Debilidade defensiva: "Aqui defendem todos. Não temos avançados que ficam no ataque a fumar o seu cigarrinho."

Relvado: "Se Portugal não treinou, também não fazia sentido estarmos nós a treinar. Mas não me parece assim tão mau. Até pode ser que a relva levante um pouco amanhã, mas não parece preocupante."