José Fonte esclarece: "Não subestimei ou relativizei o Cristiano Ronaldo"

.

 foto Filipe Amorim / Global Imagens

José Fonte emitiu um comunicado de forma a esclarecer as declarações que proferiu à BBC e em que ficou a ideia de que Portugal joga melhor sem Ronaldo.

Através de um comunicado nas redes sociais, José Fonte, defesa-central do Lille, esclareceu que nunca teve a intenção de dizer que a Seleção portuguesa joga melhor quando Cristiano Ronaldo não está em campo.

O internacional português explica que, naquela entrevista BBC, quis apenas referir que a forma de jogar da Seleção é diferente sem CR7 e que é natural que os jogadores procurem ao máximo jogar com o madeirense. Isso não implica, no entanto, que José Fonte tenha subestimado o antigo companheiro de seleção, explica.

Leia o comunicado na íntegra:

"Boa noite.

Venho por este meio esclarecer e colocar um ponto final acerca das minhas declarações à BBC após a excelente prestação que a nossa Seleção nacional teve no último jogo, contra a Suíça.

De forma simples, porque o futebol é simples, o que mencionei foi a beleza e o prazer que senti em ver a exibição da seleção e... Não disse que a Seleção joga melhor sem Ronaldo. Disse, sim, que Portugal joga de forma diferente. Com a presença de alguém como Ronaldo dentro do campo, naturalmente, de forma genuína, inconsciente, procuramos (na minha opinião) jogar com ele o máximo possível. Por ser quem é, por tudo o que já fez, por tudo o que nos deu e continuará a dar.

Em nenhum momento subestimei ou relativizei o Cristiano ou algum colega meu da Seleção. Pelo contrário, eu refiro que é o melhor de sempre, nesta entrevista.

Simplesmente expliquei que a equipa sem Cristiano, para mim, é uma equipa com um estilo de jogo diferente (qualquer equipa seria), reage de forma diferente, tem que ser mais fluente, porque não temos a referência que é o Cristiano.

Com isto, espero ter esclarecido qualquer ruído sobre as minhas declarações, que em nenhum momento foram depreciativas, onde reforço que sou português, sou Portugal, e mais um a torcer muito pelo sucesso da nossa seleção, até à conquista do Mundial."