Diogo Costa após o Portugal-Uruguai: "Graças a Deus não preciso que me digam nada"

Diogo Costa

 foto AFP

Declarações de Diogo Costa, guarda-redes da Seleção Nacional, após o Portugal-Uruguai (2-0), partida relativa à segunda jornada do Grupo H do Mundial'2022.

Vitória: "Dei tudo pela equipa como sempre, demos todos as mãos uns pelos outros e jogámos para ganhar".

Exibição apagou o lance com o Gana? "Não, a minha confiança vem pelo trabalho, não pelos jogos. Graças a Deus não preciso que me digam nada, sei o que faço no campo e tenho as pessoas certas para trabalhar".

Sente-se muito confiante? "Existe a responsabilidade normal das seleções, que é dar tudo pelo país, não vamos fugir a isso. A pressão é a normal mas temos de lidar com ela, somos jogadores de alta competição".

É difícil para o FC Porto segurá-lo? "Não vou falar disso agora".

Recebeu mensagens de apoio após o jogo como Gana? "O que me marcou imenso foi logo após o erro, a equipa tentou motivar-me ao máximo, deu-me as mãos e neste jogo o meu pensamento foi no sentido de dar tudo por eles. Graças a Deus foi o que aconteceu e ganhámos".