Presidente do comité irlandês resigna mas não admite culpa

Presidente do comité irlandês resigna mas não admite culpa

O dirigente, de 71 anos, foi detido no Rio por estar envolvido num esquema fraudulento de venda ilegal de bilhetes

Pat Hickey deixou, esta segunda-feira, a presidência do Comité Olímpico da Irlanda (OIC) com um longo discurso sobre os 28 anos que passou no cargo, mas sem admitir culpa no escândalo de bilhetes que protagonizou nos Jogos Rio2016.

O dirigente, de 71 anos, deveria ter resignado após os Jogos Olímpicos, mas foi preso no Rio de Janeiro durante o evento, na sequência de uma investigação sobre um suposto esquema fraudulento de venda ilegal de bilhetes.

Hickey, que foi detido em agosto, pôde regressar à Irlanda apenas em dezembro, prometendo limpar o seu nome e garantindo ser "totalmente inocente".

"Desde 1989 sempre foi uma grande honra e privilégio dirigir esta instituição do desporto irlandês. Como podem lembrar-se, no início de 2016 disse que estes seriam os meus últimos Jogos e que me retiraria após os mesmos. Por isso, chegou a hora de passar a tocha olímpica irlandesa a uma nova geração, a quem desejo a melhor sorte", disse.

O seu substituto vai ser eleito na quinta-feira, numa reunião à qual faltará Pat Hickey, que alegou questões de saúde na sequência de problemas de coração.