Paralímpicos2016: Luís Gonçalves fora da final dos 200 metros T12

Paralímpicos2016: Luís Gonçalves fora da final dos 200 metros T12

O atleta português, medalha de bronze nos 400 metros T12 (deficiência visual), falhou este sábado a presença na final dos 200 metros dos Jogos Paralímpicos Rio2016, ao terminar com o sétimo tempo da meia-final.

Luís Gonçalves, que nas eliminatórias de sexta-feira conseguiu a sua melhor marca da época (22,83 segundos), correu este sábado a distância em 22,98, numa série na qual o mais rápido foi o sul-africano Hilton Langenhoven (22,50).

"Fiz o melhor que sabia, estou satisfeito, acho que não me podem exigir mais", afirmou o atleta, acrescentando: "Levou-se daqui uma medalha que, infelizmente, é para já a única do atletismo".

O atleta, que representa o Sporting, mostrou-se contente por "servir de exemplo e de inspiração para outros" e garantiu que o seu próximo objetivo são os Mundiais de atletismo do Comité Paralímpico Internacional (IPC), que se disputam no próximo ano, em Londres.

Luís Gonçalves, de 28 anos, não descartou a hipótese de marcar presença nos Jogos Paralímpicos Tóquio2020 que, a concretizar-se, será a sua terceira participação paralímpica.

Depois de ter estado ausente dos Jogos Londres 2012, devido a uma suspensão por doping, Luís Gonçalves conquistou a 09 de setembro o bronze nos 400 metros, distância na qual tinha alcançado a prata nos Jogos Pequim2008.

No atletismo, os atletas com deficiência visual são agrupados em três classes, entre 11 e 13. A classe 11 destina-se a atletas com a visão mais diminuída e a classe desportiva 13 inclui atletas com a melhor visão.

Na classe T12, os atletas podem competir com guia, o que faz com que as finais sejam disputadas apenas por quatro atletas.

A um dia do final das competições, Portugal soma três medalhas de bronze nos Jogos Paralímpicos Rio2016: uma no atletismo e duas no boccia.