Villas-Boas volta ano e meio depois com três portugueses na equipa

Villas-Boas volta ano e meio depois com três portugueses na equipa

Saiba como AVB constituiu a sua equipa técnica em Marselha

Mais de um ano e meio depois, o português André Villas-Boas voltou a trabalhar como treinador principal de um clube.

O técnico luso tinha feito o último jogo nos chineses do Shanghai SIPG no dia 26 de novembro de 2017, pelo que esta segunda-feira, quando se apresentou no complexo de treinos do Marselha, tinham decorrido 19 meses e uma semana, sensivelmente.

A seu lado, Villas-Boas tinha uma equipa técnico constituída por cinco pessoas, entre os quais três portugueses: os preparadores físicos José Mário e Pedro Silva, o treinador de guarda-redes Will Coort, o adjunto Daniel Sousa e o analista de vídeo Sam Dorin.

Quanto a jogadores, foram 25 os que se apresentaram no primeiro dia de trabalho de campo por parte do emblema do sul de França: Steve Mandanda, Yohann Pelé, Abdallah Ali Mohamed, Dembo Gassama, Grégory Sertic, Christopher Rocchia, Alexandre Phliponeau, Luiz Gustavo, Marley Ake, Simon Ngapandouetnbu, Bouna Sarr, Aaron Nassur, Jordan Amavi, Florian Chabrolle, Niels Nkounkou, Amadou Dia, Maxime Lopez, Morgan Sanson, Lucas Ocampos, Dimitri Payet, Valère Germain, Isaac Lihadji, Saîf-Eddine Khaoui e Rayan Khetir.

Fora deste grupo ficou o luso-caboverdiano Rolando, que terminou contrato após quatro épocas no clube (123 jogos oficiais). Ao noticiar a sua saída, o clube referiu-se a ele como "o colosso de Cabo Verde". Balotelli, Abdennour e Hubocan terminaram igualmente contrato.