Premium Milagre português na Alemanha e uma carreira ao jeito do "Money Ball"

Milagre português na Alemanha e uma carreira ao jeito do "Money Ball"

Carlos Leal entrou no futebol real pela amizade com Félix Magath, mas nunca deixou de assessorar comentadores com dados que em televisão valiam ouro. Agora aplica-os na formação de planteis.

Natural de Sortelha, aldeia de Sabugal (Guarda), Carlos Leal emigrou para a Alemanha em 1974 e estudou "Geografia económica".

Em 1992 começou a trabalhar numa empresa de análise de futebol com dados, a que hoje em dia se chama... estatística. "Hoje é o dia a dia, na altura era histórico. Foi a primeira empresa que catalogou dados de equipas e jogadores para além dos resultados, marcadores ou cartões e cantos. Fui o segundo scout de dados da Alemanha e ia a vários estádios. Estávamos numa fase em que todos procuravam o ouro e a estatística era ouro. A televisão queria fazer uma peça sobre um jogador e encomendava dados sobre ele. A minha ligação ao futebol começou assim", diz, num português perfeito, fomentado "por falar sempre em casa dos meus pais e pelas quatro/cinco viagens por ano a Portugal para ver oito/nove jogos".