Tottenham, de Nuno Espírito Santo, foi travado (e assustado) pelo Rennes

Tottenham, de Nuno Espírito Santo, foi travado (e assustado) pelo Rennes
Redação

Equipa inglesa foi a primeira a balançar as redes, mas esteve depois em desvantagem. Avançado e capitão Kane, estrela da companhia, saiu por lesão

Perante um adversário francês de menor valia, ainda que tenha criado várias dificuldades, o Tottenham não foi além, esta quinta-feira, de um empate (2-2) ante o anfitrião Rennes, em jogo da primeira jornada da fase de grupos da Conference League.

Com um onze algo remodelado (Lloris, Reguilón, Hojbjerg, Winks e Dele foram suplentes), o Tottenham, antes de passar por um sobressalto, adiantou-se no marcador por Bade (p.b.), aos 11', vantagem essa que foi anulada e... até revertida, já na segunda parte.

Aos 23', Flavien Tait reestabeleceu a igualdade no marcador do Roazhon Park e, aos 72', Laborde levou à loucura os adeptos da equipa do Rennes, ao pôr-se a vencer, com justiça até, o favorito Tottenham, que não tardou em serenar a euforia contrária.

Cinco minutos depois de sofrer o segundo golo, a equipa de Nuno Espírito, desfalcada de Kane desde os 54', por lesão, igualou o primeiro desafio no grupo da Conference League através de Hojbjerg, médio dinamarquês saído do banco de suplentes.

Em reação pouco alongada ao empate, o treinador do Tottenham, Nuno Espírito Santo, assumiu a perda de domínio em vantagem e dificuldade em interpretar a exibição pelas várias adaptações, mas salientou a atitude da equipa dos spurs.

"Depois de marcar, perdemos o controlo. jogámos com uma boa equipa, que causou alguns problemas. É difícil julgar o jogo, om muitos jogadores a jogar fora de posição. Acho que terminámos bem e a atitude foi boa", afirmou o técnico português.

O Tottenham está, agora, na terceira posição do G da Conference League, com um ponto somado, tal como o Rennes. Na liderança, está o Vitesse (três pontos), por força do triunfo sofre o último NS Mura.