Separação de Edgar Ié com o Trabzonspor não é definitiva

Separação de Edgar Ié com o Trabzonspor não é definitiva
António Pires

Presidente do Tranbzonspor explica que o facto da federação turca não ter aceitado "congelar" o contrato do jogador, que se encontra lesionado, levou à rescisão do mesmo para abrir vagas no plantel para estrangeiros. Salários e prémios estão garantidos para o futebolista

O luso-guineense Edgar Ié e o Trabzonspor rescindiram o contrato por mútuo acordo, mas esta não se trata de uma separação definitiva entre o defesa de 27 anos e o atual líder do campeonato turco.

Utilizado em 21 jogos esta época, Ié sofreu uma lesão grave no joelho direito, foi operado e não é expectável que regressa aos relvados até outubro. Ora, é precisamente o longo tempo de baixa que motivou esta situação, conforme explicou o presidente do Trabzonspor, Ahmet Agaoglu. "Não nos separámos definitivamente. Conversámos com a Federação Turca de Futebol para congelar o contrato dele, esperámos até ao último momento, mas nenhuma autorização foi dada", disse, sabendo-se que o Trabzonspor pretende reforçar-se no mercador de janeiro e que Ié ocupava uma das vagas de estrangeiros no plantel que já estão todas preenchidas.

Agaoglu sublinhou ainda o jogador continuará a receber o seu contrato "até outubro" e que "receberá os bónus devidos do campeonato e da Taça", desejando: "Se tivermos a sorte de conquistar o campeonato, Edgar também vai comemorar com seus companheiros de equipa."

Por outro lado, admitiu voltou a falar com o jogador na reabertura do mercado no verão para discutir o futuro, uma vez que os clubes turcos vão ser obrigados a reduzir o número de estrangeiros nos plantéis de 14 para 12. Nos onzes em campo também haverá uma redução de oito para sete estrangeiros.