Carlos Secretário concretiza sonho do Lusitanos

Carlos Secretário concretiza sonho do Lusitanos

Treinador levou a equipa da comunidade portuguesa dos arredores de Paris à quarta subida de divisão em cinco anos.

"Foi especial, foi a minha primeira experiência como treinador fora de Portugal e num campeonato muito equilibrado", começou por dizer Carlos Secretário a O JOGO no dia seguinte a ter levado a equipa do Lusitanos de Saint-Maur ao quarto escalão do futebol francês, a divisão chamada CFA. Estava consumado o sonho dos responsáveis do clube e da vasta comunidade portuguesa daquele subúrbio parisiense, a quarta subida em cinco anos.

"Sinto-me orgulhoso", prosseguiu o antigo jogador de FC Porto e Real Madrid e que enquanto técnico passou por Maia, Lousada, Arouca e Salgueiros. "Tenho um plantel com muitos portugueses, tal como toda a Direção, que me deu todas as condições. Foi um final feliz", sublinhou o treinador que pretende cumprir o contrato de dois anos com o clube. "O objetivo era subir e conseguimos. Vou dar continuidade ao meu trabalho", garantiu.

Num campeonato (CF2) com oito séries, o Lusitanos conseguiu ser um dos quatro melhores segundos, lugares que também garantiam a promoção, além do primeiro lugar. Foram os segundos melhores segundos, para sermos mais exatos, depois de um triunfo por 5-0 que levou à loucura as cerca de seis centenas de adeptos que presenciaram a partida, não obstante a equipa não disputar os seus jogos em Saint-Maur, mas a cerca de dez quilómetros, devido a obras no seu estádio.

Fundado em 1966 por emigrantes portugueses em Saint-Maur des Fossés, o Lusitanos teve o período áureo entre o final da década de 1990 e o início deste século, com quatro presenças no terceiro escalão francês ("National") e um apuramento para os oitavos de final da Taça de França em 2001/02. Nesse mesmo ano, a saída do então presidente Armando Lopes, favorável a uma fusão com o vizinho Créteil, precipitou o Lusitanos numa crise e a equipa teve de recomeçar praticamente do zero, recorrendo aos juniores. Agora, está de novo a um passo dos campeonatos nacionais - garantida a subida, a equipa usou t-shirts onde se lia, em português, "De volta a CFA". E a festa dos adeptos mais antigos foi ainda maior pelo facto de o vizinho e rival Créteil ter descido ao "National". "Estamos quase a apanhá-los. É um sinal do destino", afirmou Jean-Paul, de 45 anos, citado pelo "Le Parisien".