Rui Vitória e o projeto no Spartak: "Tenho a noção de que para ganhar títulos não basta jogar bem"

Rui Vitória e o projeto no Spartak: "Tenho a noção de que para ganhar títulos não basta jogar bem"

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Rui Vitória confiante num "bom trabalho" no Spartak e na conquista de títulos

O treinador português Rui Vitória foi hoje apresentado no Spartak de Moscovo e mostrou-se confiante num "bom trabalho" no clube da liga russa de futebol, com o objetivo de sempre: "ganhar títulos".

"Chegámos rapidamente ao entendimento de que iríamos fazer aqui um bom trabalho. Tenho como objetivo ganhar títulos. O Spartak, nas primeiras conversas, mostrou-me essa possibilidade. Gostei muito da forma como o clube estava organizado", explicou o técnico.

Garantindo que viu "todo o tipo de jogos" da equipa que agora vai orientar, depois de ter sido confirmado no comando técnico, em maio, o treinador, de 51 anos, encontra-se "perfeitamente identificado com a equipa e com o campeonato".

O objetivo passa por "aproveitar o que de bom há" no clube, colocar "um cunho pessoal" na equipa, como qualquer treinador, adiantou, e aproveitar "um espírito de vitória e de conquista bom" que existe em Moscovo.

"Não é um trabalho fácil, num campeonato muito disputado e com equipas de qualidade. Vamos ter uma equipa forte, que vai lutar todos os jogos para ganhar, entrar nas competições com determinação muito grande para ganhar. Não nego que sei a responsabilidade que temos. Vamos jogar em ano de centenário, queremos ganhar títulos. Uma equipa como o Spartak é uma equipa de títulos", declarou.

Além de defender o currículo que traz até Moscovo, lembrando os trabalhos no Benfica e na Arábia Saudita e os vários jogos na Liga dos Campeões, Rui Vitória lembrou ainda os pressupostos táticos que privilegia, na expectativa de "tentar jogar bem".

"Tenho a noção de que para ganhar títulos não basta jogar bem, é preciso ser muito competitivo e ter uma mentalidade muito forte", acrescentou.

O contrato com o Spartak Moscovo será a segunda experiência de Rui Vitória fora de Portugal, depois de nas duas últimas épocas e meia ter treinado os sauditas do Al Nassr, clube pelo qual conquistou um campeonato e uma supertaça daquele país.

Em Portugal, Rui Vitória orientou nos seniores Vilafranquense, Fátima, Paços de Ferreira, Vitória de Guimarães e Benfica, conquistando três campeonatos com as "águias" (2015/16 e 2016/17, tendo ainda participação em 2018/19).

Na Rússia, Rui Vitória assume o clube com mais títulos na competição - 10 -, desde 1992, mas que nos últimos anos tem sido ultrapassado por Zenit São Petersburgo e CSKA Moscovo, ambos com seis.

O Zenit é tricampeão consecutivo no campeonato russo, enquanto o Spartak Moscovo, que esta época terminou em segundo lugar, a oito pontos da frente, teve a sua última conquista em 2016/17.