Jesualdo elogia e avisa Abel: "É como fosse para o mar e só lá visse se o tempo estava bom ou mau"

Jesualdo elogia e avisa Abel: "É como fosse para o mar e só lá visse se o tempo estava bom ou mau"

Abel Ferreira está a um curto passo de ser oficializado como treinador do Palmeiras

A iminente chegada de Abel Ferreira ao comando técnico do Palmeiras aumentou o interesse da comunicação social brasileira no treinador de Penafiel. Nesse sentido, o Globoesporte tentou saber mais, ouvindo um conhecedor do futebol brasileiro e de Abel. "Tem boas condições para poder fazer um bom trabalho e com condições de lutar por títulos. Sei que nos próximos quatro meses o Palmeiras tem mais de 20 jogos. É um grande problema no Brasil: não há tempo para se trabalhar. Trabalhar não é só falar, dizer coisas boas ou ruins. Para organizar uma equipa, você tem que falar, formar e treinar. Se não fizer isso, não consegue", disse Jesualdo Ferreira, que em 2020 esteve no Santos.

Conhecedor da realidade do futebol brasileiro, Jesualdo não deixa de avisar o futuro treinador do Palmeiras. "É como se você fosse para o mar e só lá fosse verificar se o tempo estava bom ou mau. Assim, muita coisa foge do seu controlo. O tempo é muito curto porque os adeptos e a imprensa são muito exigentes. Têm muita paixão, gostam muito de futebol, e querem ganhar se possível para ontem, o que é impossível", acrescentou.

Posto isto, o experiente técnico de 74 anos, deixa uma ideia: "Tenho certeza de que o Abel conhece todos os jogadores do Palmeiras, mas você só conhece um jogador mesmo quando trabalha com ele. Os jogadores, por outro lado, não o conhecem. Então como se faz? Se não houver uma atitude de solidariedade por parte do clube e do futebol do Palmeiras, se as pessoas dentro do Palmeiras, toda a estrutura profissional, não estiverem juntas, remarem para o mesmo lado, será difícil um treinador ter sucesso, seja no Palmeiras, no Santos ou no Flamengo".

"Será difícil o Abel Ferreira ter sucesso se não tiver apoio. Mas, antes de o treinador ter sucesso, o clube tem sucesso. As pessoas não percebem que ao não apoiarem o treinador, não apoiam o clube. Os primeiros prejudicados são os treinadores, mas depois os jogadores são prejudicados e depois os dirigentes. O que dá esperança é que se juntem e apoiem o treinador. Depois, podem analisar", disse ainda, antes de abordar o valor da nova equipa de Abel.

"O Palmeiras tem um plantel que se encaixa ao Abel Ferreira. Na minha opinião, não dizendo que seja melhor ou pior do que Flamengo, São Paulo, é do nível dos melhores e tem muita qualidade pelo que pude observar aí no Brasil. Numa primeira fase de Paulistão, o Palmeiras era indiscutível melhor do que o Santos, melhor do que o Corinthians e melhor do que o São Paulo", finalizou.