Ingleses lembram palavras de Mourinho sobre Bruno Fernandes: "Não devem concordar..."

Ingleses lembram palavras de Mourinho sobre Bruno Fernandes: "Não devem concordar..."

Jornal de Manchester diz que a transferência do português para o Manchester United é agora uma "forma de humilhação" para Tottenham e Liverpool.

O impacto de Bruno Fernandes no Manchester United e, em menos de um ano, o médio português tornou-se num verdadeiro ídolo do universo dos "red devils", exercendo uma influência na manobra da equipa como não se via há muito em Old Trafford.

Só na Premier League, o ex-Sporting já teve participação direta em 31 golos, quer a marcar, quer a assistir, e tem sido apontado como o melhor reforço do clube desde... Cristiano Ronaldo (em 2003). Mas com um impacto ainda mais imediato.

Em jeito de retrospetiva, o jornal Manchester Evening News (MEN) recordou os avanços e recuos do processo que culminou com a mudança de Bruno para a cidade inglesa, depois de ter estado na agenda de outros clubes da Premier League, com Tottenham e Liverpool à cabeça. A publicação, aliás, refere mesmo que o rendimento de Fernandes no United é, por estes dias, uma "forma de humilhação" aos referidos emblemas.

O MEN lembra mesmo uma declaração de José Mourinho, técnico do Tottenham, sobre a transferência do internacional luso, em que o "Special One" disse preferir contar com Lo Celso na sua equipa. "Mourinho disse que preferia ter Lo Celso na sua equipa do que Bruno Fernandes, mas os adeptos do Tottenham não devem concordar. Nos últimos quatro jogos, os spurs marcaram três golos e somaram apenas dois pontos. Em simultâneo, Bruno marcou dois golos e fez duas assistências. E sem jogar especialmente bem. Não é preciso dizer mais nada", pode ler-se no artigo da publicação inglesa, que classifica a contratação do médio de 26 anos pelo United como um "golpe de mestre":

"Está claro que todos os clubes da liga adorariam poder contar com Bruno Fernandes, ainda que alguns deles tenham levantado dúvidas sobre ele no verão de 2019. O United deu o passo em frente e merece elogios pela forma como negociou o jogador, numa espécie de pechincha de 55 milhões de euros. Merece todo o crédito pelo golpe de mestre que foi a contratação de Bruno", remata o MEN.