Guedes foi remetido de propósito ao banco do Valência: saiba porquê

Guedes foi remetido de propósito ao banco do Valência: saiba porquê
Redação

Opção é forçada por uma cláusula contratual estabelecida em 2017 aquando do negócio com o PSG. Internacional português não cumpre um jogo inteiro desde 16 de abril

À medida que a época do Valência se aproxima do final, a utilização de Gonçalo Guedes diminui igualmente. O português foi suplente utilizado nos últimos dois jogos dos che e, segundo a Rádio Valência, há uma razão: a possibilidade de pagamento extra ao PSG.

Se o internacional português, que não cumpre um jogo inteiro desde 16 de abril (Osasuna), atuar mais 45' até ao final desta temporada, o Valência terá de desembolsar mais cinco milhões de euros ao emblema parisiense, a quem contratou o atleta, em 2017.

Gonçalo Guedes tem, segundo a rádio espanhola, uma cláusula no respetivo contrato com o emblema da La Liga que prevê o pagamento da quantia caso o avançado cumpra mais de 35 jogos numa época, com a atuação mínima de 45' por duelo, em Espanha.

O Valência não irá pagar os cinco milhões de euros ao PSG dado que o clube che pediu ao treinador José Bordalás - confirmou à Imprensa - para não colocar Guedes mais do que 45' até ao desfecho da época e este aceitou o pedido diretivo, originado pelo débil estado financeiro.