"FC Porto e Benfica são boutiques de luxo, como a Louis Vuitton ou a Gucci"

"FC Porto e Benfica são boutiques de luxo, como a Louis Vuitton ou a Gucci"

Mercado português é caso de estudo na Alemanha, mas há jogadores pensados para 2020/21.

Se o Armina subir de escalão (sete pontos de vantagem e melhor desempate a oito jornadas do fim) é bem provável que se reforce em Portugal. Essa é a vontade de Carlos Leal e há jogadores identificados. Mas de equipas mais pequenas.

"O mercado português é inacessível à Bundesliga II e muito difícil para a Bundesliga II. Só na primeira. Mas o mercado português é visto como problemático na Alemanha. Porque é muito caro, porque quando há qualidade temos de ser muito rápidos, senão o preço explode. Se o jogador entra num grande português, o preço deixa de ser real para os clubes alemães. Só para o Bayern esses jogadores são possíveis. Temos de olhar para baixo dos grandes. É difícil roubar um talento em Portugal. O FC Porto e Benfica são boutiques de luxo, como a Louis Vuitton ou a Gucci. Há muitos anos era só o FC Porto, o Benfica igualou muito essa relação. Quem entra nessas boutiques tem de levar o porta-moedas cheio. Como português isso orgulha-me. Ver os preços porque são vendidos os jogadores dos grandes portugueses orgulha-me e tem impacto na Alemanha", descreve.

Voltando ao assunto, há jogadores de Portugal pensados para 2020/21? "Sim. A "watch list" nesta fase da época já está reduzida ao essencial. E alguns jogam em equipas portuguesas", confirmou.

Saiba mais sobre Carlos Leal, um dos diretores para o futebol do clube líder da Bundesliga II: