"Estamos envergonhados, mas Rui Vitória irá trabalhar para inverter a situação"

"Estamos envergonhados, mas Rui Vitória irá trabalhar para inverter a situação"
Redação

Spartak apressou-se a negar a saída do treinador, após a pior derrota no campeonato russo.

O Spartak de Moscovo somou o terceiro desafio consecutivo sem vencer e Rui Vitória teve uma noite de pesadelo, ao ser goleado por 7-1 no terreno do Zenit. Em ano de centenário, o treinador luso entrou para a história do clube pela negativa, pois fica ligado ao pior resultado de sempre dos moscovitas na liga russa.

A nível pessoal, Rui Vitória também nunca tinha perdido por números tão expressivos e a derrota em São Petersburgo, onde até tinha vencido ao serviço do Benfica na Champions, é a pior da carreira, suplantando o 1-6 no Paços de Ferreira-Rio Ave (2011) e os desaires por 5-0 com o Sporting, quando defendia as cores do V. Guimarães (2012) e Basileia, em 2017, pelo Benfica.

Cumpridas 12 jornadas, o Spartak é sétimo, a nove pontos do líder Zenit e a continuidade de Vitória pode estar em risco. Confrontado com uma eventual renúncia ao cargo, o técnico recusou responder. "Não vou fazer comentários sobre isso. Existem momentos difíceis e devemos admitir os erros", disse Vitória que foi alvo de muitas críticas dos adeptos nas redes sociais.

Através do diretor de imprensa, o Spartak apressou-se a negar a saída de Vitória. "O clube não tomou nenhuma decisão. É uma derrota dura e estamos envergonhados, mas Vitória irá trabalhar para inverter a situação", disse Dmitry Zelenov.

Quanto ao jogo, ao intervalo, o Zenit já vencia por 4-0, com bis de Azmoun e golos de Claudinho e Mostovoy, que voltou a marcar na segunda parte. Dzyuba também faturou e tornou-se o melhor marcador da história da liga russa com 144 golos.