Convocatória da seleção brasileira deu más notícias a Jorge Jesus

Convocatória da seleção brasileira deu más notícias a Jorge Jesus
Frederico Bártolo

Tópicos

Das equipas brasileiras, só a treinada por Jorge Jesus, líder do campeonato, e o Grémio tiveram dois jogadores chamados, facto que está a motivar alguma polémica, até porque o escrete joga em... Singapura.

Tite, selecionador do Brasil, divulgou ontem os convocados para os particulares de outubro, contra o Senegal e a Nigéria, em Singapura e estalou a polémica. Tudo porque chamou o central Rodrigo Caio e o avançado Gabriel Barbosa, do Flamengo.

A polémica não tem que ver com o merecimento da convocação, antes com o facto de desfalcar a equipa de Jorge Jesus de dois dos seus titulares indiscutíveis em duas partidas da Série A: falham a receção ao At. Mineiro e a deslocação ao campo do At. Paranaense, voltando ao clube, depois de uma viagem de avião de 18 horas, a um dia do desafio, em casa, do atual líder do Brasileirão ante o Fortaleza.

Em 2019, o Fla só tivera Bruno Henrique ao serviço do escrete, neste mês de setembro, e a convocatória de ontem é a prova de como Jesus está a fazer crescer os jogadores do Mengão. Contudo, aquele que deveria ser um motivo de orgulho para o técnico pode bem tornar-se um problema para atingir o objetivo de conquistar o campeonato. A equipa carioca não é a única do Brasil a ceder jogadores à canarinha, uma vez que há mais cinco na lista de Tite. Todavia, só o Grémio cede também dois futebolistas e está fora da luta pelo título: é oitavo, a 14 pontos do Fla. Já o Palmeiras, segundo na tabela, viu apenas convocado o guarda-redes Everton.

Toda esta situação é provocada pelo facto de o Brasileiro continuar mesmo quando há datas FIFA para jogos de seleções. "O calendário é muito mais decisivo numa competição de Copa do Brasil do que numa competição de pontos corridos", defende-se Tite. Por sua vez, Juninho Paulista, coordenador das seleções, promete mudanças: "Normalmente jogamos sexta e terça nas datas FIFA, mas, com esta viagem longa, trouxemos um jogo para quinta e o outro no domingo. Os jogadores vão sair logo após o jogo e na terça, pela manhã, chegarão aos seus clubes. No ano que vem não teremos jogos da seleção durante a Taça ou Brasileirão."