"Bruno Fernandes elegeu-me como o melhor da Premier League. Dá para acreditar?"

"Bruno Fernandes elegeu-me como o melhor da Premier League. Dá para acreditar?"
Redação

Jesse Lingard renasceu no West Ham e voltou ao Manchester United esta época.

Depois de um empréstimo bem sucedido ao West Ham, Jesse Lingard regressou ao Manchester United esta temporada para dar continuidade a uma longa ligação ao clube, num percurso onde encontrou José Mourinho como treinador.

Em declarações ao "The Players Tribune", o internacional inglês fala de uma relação próxima e até do recurso ao FaceTime, aplicação que permite fazer chamadas de vídeo e áudio. "José Mourinho não gostava nada de ter os seus jogadores lesionados. Nem queria saber. E eu pensava: 'não é culpa minha, míster'. Eu e ele tivemos uma boa relação no geral. Antes de todas as lesões, confiou em mim, colocou-me em jogos importantes. Ganhámos troféus e tornou-me num vencedor. Ele conseguia tirar esse lado de ti. Também gostava de ter uma ligação pessoal aos jogadores. Às vezes, olhava para o meu telemóvel e tinha um FaceTime aleatório dele. Assim do nada, só para saber como estava. No começo achei estranho. Ele ligava e dizia-me: 'Olá Jesse, como estás?'. E eu ficava naquela: 'Bem, só a relaxar, ver televisão (um silêncio estranho)... e tu, o que estás a fazer?' (risos) Achei engraçado, mas mostra o quanto ele se preocupa connosco. Mas em termos de lesões era complicado, porque ele não queria ouvir falar disso", lembrou o avançado de 28 anos.

Lingard passou por momentos difíceis em termos pessoais e renasceu no West Ham. "Tive também uma questão por causa da minha mãe e a sua depressão. Já falei sobre isso e não é sobre isso que falo aqui, mas afetou-me também. Era a minha mãe. Não jogar tornou as coisas mais complicadas. Mas quando voltei a jogar, mesmo quando estava bem fisicamente, não era eu. A minha família continuou a ir aos jogos, mas eles nem conseguiam ver-me. Diziam sempre: 'Este não és tu, não é a tua aura'. Os jogos passavam e eu parecia que não estava lá. Era um fantasma. Lembro-me de um dia em que o Bruno Fernandes veio falar comigo antes de um jogo e disse: 'Hoje quero ver o Jesse Lingard que conheço'. Tudo o que pensava era: 'Não consigo, porque este não sou eu!' Adoro futebol, adoro-o até à morte, mas houve alturas em que pensei que não ia conseguir", vincou.

O apoio de Bruno Fernandes foi um assunto reforçado no texto. "Referiu-se a mim como o melhor jogador da Premier League numa entrevista. Eu. Dá para acreditar? Vindo do Bruno. Tive muito carinho da parte dele. Deixava-me mensagens de apoio durante o meu empréstimo. Receber o reconhecimento de alguém do seu nível é simplesmente fantástico", agradeceu.