Barcelona suspira de alívio e injeção financeira conduz a Bernardo Silva

Barcelona suspira de alívio e injeção financeira conduz a Bernardo Silva

Sócios do Barcelona aprovaram um plano esboçado pela Direção com vista a um encaixe imediato entre 500 a 700 M€.

Em mais uma tentativa de contornar a grave crise financeira para atacar o mercado de transferências, a Direção do Barcelona suspirou de alívio após os acionistas aprovarem a nova engenharia financeira de Joan Laporta em sede de assembleia-geral. Através da venda de 49,9% da "Barça Licensing and Merchandising" e do adiantamento de 25% das receitas dos direitos televisivos, o emblema catalão espera arrecadar entre 600 a 800 milhões de euros para ficar com as contas no "verde" e atacar a contratação de Bernardo Silva, considerado o alvo prioritário de Xavi Hernández.

De acordo com notícia avançada pelo jornal Mundo Deportivo, o internacional português já está ciente do interesse do Barcelona e vê com bons olhos uma mudança para Espanha, algo que já tinha ponderado no verão passado.

Face a este cenário, o médio pediu ao Manchester City que escutasse a proposta do Barcelona ao abrigo do "plano secreto" com Pep Guardiola noticiado recentemente: o técnico terá cedido às pretensões de saída do médio, após tê-lo considerado intocável. Ainda segundo a mesma publicação, os citizens só estão dispostos a negociar Bernardo Silva por um valor acima dos 80 milhões de euros.

Outro dos dossiês prioritários do Barça é o de Lewandowski. Ao contrário do que sucede com o português, onde Joan Laporta aposta num jogo de paciência com o City, o polaco é um alvo para fechar com urgência e as supracitadas receitas podem ser decisivas na formulação de uma proposta que convença o Bayern a libertar o seu goleador, numa altura em que a relação entre as partes se encontra bastante desgastada. Raphinha (Leeds) e Koundé (Sevilha) são outros dos desejos de Xavi citados pelo Mundo Deportivo.