Toni defende filho após saída do Athletico Paranaense: "Com um cancro dentro do plantel..."

Toni defende filho após saída do Athletico Paranaense: "Com um cancro dentro do plantel..."
Redação com Lusa

A saída surge numa fase de menor fulgor da equipa do Athletico Paranaense, que apenas venceu dois dos últimos 12 jogos oficiais.

António Oliveira abandonou o comando técnico do Athletico Paranaense, anunciou o treinador português, advertindo, numa publicação no Instagram, que os jogadores "não são máquinas" e que "tudo tem limites".

"Hoje encerro a minha passagem pelo Club Athletico Paranaense por decisão minha, há muito amadurecida e por diversas razões avaliadas de forma consciente e profissional", anunciou o técnico, nas redes sociais.

O divórcio surge numa fase de menor fulgor da equipa, que apenas venceu dois dos últimos 12 jogos oficiais.

"Faço questão de dar os parabéns a esta equipa pelo enorme esforço e dedicação. Mas como sempre disse, os jogadores não são máquinas e tudo tem limites", publicou.

Ora foi na mesma publicação no Instagram que o antigo treinador, Toni, defendeu o filho, respondendo a críticas de adeptos. "Quando venderam o Vitinho [transferido para o Dínamo de Kiev], era nesse dia que o treinador devia ter saído, porque tiraram quem marcava golos e dava profundidade ao jogo do Athletico. Foi uma grande experiência num clube com grande história, mas com um cancro dentro do plantel que destrói o trabalho de um líder", escreveu na respoosta a um adepto do clube brasileiro..

A contestação ao treinador português, de 38 anos, aumentou após o desaire frente ao modesto Cascavel, para o campeonato estadual.

António Oliveira garante que sai de "consciência tranquila" e agradece o apoio aos que o ajudaram a sair de uma zona de descida para a "fase final de duas das Taças, simultaneamente".

O jovem treinador destaca a "experiência profissional de grande valia", elogia as "pessoas fantásticas" que conheceu e revelou que no clube aprendeu a superar-se, "mostrando que é possível pensar grande, mesmo com todas as dificuldades existentes".

"Houve a lembrança do meu nome por vários clubes, mas resolvi ficar pelo projeto", concluiu.