Walter Casagrande arrasa trio de treinadores: "Uniram-se para atacar Abel Ferreira"

Abel Ferreira, treinador do Palmeiras

 foto AFP

Antigo jogador do FC Porto defendeu o treinador português das críticas.

O antigo jogador Walter Casagrande, que passou pelo FC Porto em 1986/87 e agora é comentador no Brasil, defendeu Abel Ferreira, treinador português do Palmeiras, das críticas do trio de treinadores Cuca (Atlético Mineiro), Mano Menezes (Internacional) e Jorginho (Atlético Goianense).

"Cuca foi desabafar do jogo contra o Palmeiras, depois do jogo contra o Coritiba [triunfo do Atlético Mineiro por 1-0]. O jogo estava 0-0 [ganhou com golo aos 94 minutos], se empatasse ou perdesse iria ficar quieto. Cuca estava à espera de ganhar uma partida para poder falar do jogo do Palmeiras e do Abel Ferreira. No jogo entre Palmeiras e Atlético Mineiro, ele e a equipa dele foram incompetentes, não conseguiram fazer um golo contra uma equipa com nove [jogadores - dois foram expulsos]. É muito difícil assumir que foi incompetente um dia? Qual é o problema?", começou por dizer.

"Depois, chega o Mano Menezes, após uma vitória, a querer falar sobre isso do Cuca e do Abel. E [depois] vem o Jorginho, do Atlético Goianense... Cada um faz a sua [parte]. Estão a unir-se contra um treinador que, por acaso, é estrangeiro? Esses três, Cuca, Mano e Jorginho, uniram-se para atacar, desmerecer e julgar o Abel Ferreira, que é bicampeão da Taça Libertadores, campeão da Taça do Brasil e pode ser campeão brasileiro", continuou, para depois concluir:

"Eles estão a dizer o quê? Estavam jogados às traças [n.d.r.: esquecidos] há pouco tempo. O Mano, por exemplo, estava fora do mercado, o Inter é que o foi buscar. A meio da semana, foi eliminado pelo Melgar [na decisão por penáltis, na Taça Sul-Americana] e não disse nada do Abel. Agora ganha muito bem ao Fluminense [3-0] e vem falar do outro [treinador, Abel Ferreira]. É absurdo."