Uma das 22 transferências da Juventus investigadas é de um português

João Cancelo

 foto EPA/CLAUDIO GIOVANNINI

Negócio com o Manchester City, que levou Cancelo para Inglaterra e Danilo para Itália, está sob investigação

A direção da Juventus demitiu-se em bloco devido às investigações do Ministério Público de Turim por alegadas falsificações de contas e de valores em transferências, entre outras irregularidades, e uma das 22 transferências que está a ser investigada envolve um jogador português. Trata-se do negócio com o Manchester City que levou João Cancelo para os ingleses e Danilo, ex-FC Porto, para os italianos.

O negócio em questão remonta a 2019 e foi feito com o alegado pagamento aos ingleses de 37 milhões de euros.

O clube terá também escondido contratos paralelos com jogadores e adiamento de pagamentos na contabilidade, para evitar problemas com o fair-play financeiro durante a crise gerada pela covid-19.

Também são investigados os negócios de Bonucci para o Milan, de Sturaro para o Génova, a troca de com o Barcelona de Arthur por Pjanic, a venda de Emre Can ao Dortmund, entre outros.

O Ministério Público de Turim está a detetar, informam em Itália, falsas transferências e vendas cruzadas com outros emblemas, sem contrapartidas financeiras, mas que registadas com determinados valores permitem registar ganhos de capital nos relatórios anuais. A Juventus terá aumentado lucros de forma ilícita, entre 2018 e 2019, no valor de 155 milhões de euros.