"Em Portugal podia jogar com onze brasileiros, aqui tenho de me adaptar"

Jorge Jesus

 foto Fenerbahçe

Jorge Jesus

 foto Fenerbahçe

Declarações do treinador do Fenerbahçe, Jorge Jesus, após a estreia na liga turca, contra o Umraniyespor (3-3)

O resultado: "Embora não tenhamos conseguido o resultado que queríamos, foi uma boa partida. Infelizmente sofremos três golos de bola parada, um dos quais de penálti. Normalmente a nossa equipa é boa na defesa, mas hoje não conseguimos fazer o que queríamos. Temos que dar o devido valor ao nosso adversário. Não conseguimos fazer o que queríamos em campo. Empatámos daqui, mas o campeonato é uma longa maratona. Perdemos dois pontos hoje, mas vamos olhar para a frente e continuar sempre a acreditar. Tentamos colocar sangue fresco em campo hoje, mas vimos que parte do cansaço do jogo europeu se refletiu em alguns jogadores."

O que falta à equipa: "Claro que a equipa não está ao nível que quero neste momento. Jogamos o primeiro jogo do campeonato e nenhum treinador vê a sua equipa no nível que deseja no primeiro jogo do campeonato. Podemos dizer que estamos no bom caminho. Também fizemos coisas boas em campo. Os jogadores que entraram no jogo depois aumentaram a nossa qualidade, o que foi muito importante. No final, não conseguimos o que queríamos. Nós sabemos o que estamos a fazer. Hoje a equipa não venceu, mas lutou até ao final. Agora temos mais um jogo pela frente. Vamos jogar o jogo europeu na quinta-feira. É também uma grande responsabilidade para nós. Queremos esquecer o dia de hoje e focar-nos no jogo de quinta-feira".

Avançado resolve: "Todas as equipas no mundo estão à procura de jogadores que façam golos, de 'strikers', e os grandes jogadores que marcam golos custam dinheiro e querem jogar nbos melhores campeonatos da Europa. Não é fácil encontrar. Se surgir no mercado... Mas por agora na minha opinião tudo aquilo que fizemos [no mercado], fizemos bem."

Dez contratações: "Nestas oito semanas no dia a dia é que ficamos a conhecer melhor os jogadores. Com a saída de alguns, fomos à procura de jogadores para completar o que eu achava que era importante para o plantel. O campeonato começou hoje, não sei o que vai acontecer para o ano. Importa agora é o jogo a jogo, é isso que faz a carreira do treinador. O Fenerbahçe precisa de ser conhecido na Europa, nem sei em que lugar do ranking está. É bom jogar duas vezes por semana, por isso também queremos chegar o mais longe possível na Liga Europa. E para duas competições achei que precisávamos de mais jogadores para poder rodas."

Regra de três turcos em simultâneo em campo: "É a regra e tenho de me adaptar, mas condiciona os treinadores. Muitas vezes complica as escolhas para as substituições. Eu e todos os treinadores temos de nos adaptar. VEnho de Portugal em que se quero jogar com onze turcos, jogo; se quero jogar com onze brasileiros, jogo. Mas aqui tenho de me adaptar a estas regras."