Abel Ferreira aborda futuro: "Preciso de cuidar da minha saúde física e mental"

.

 foto EPA

Declarações de Abel Ferreira, treinador do Palmeiras, na conferência de imprensa após a conquista da Taça Libertadores. O Verdão venceu o Flamengo por 2-1.

Abel Ferreira vai publicar livro sobre o percurso nestes dois anos no Brasil: "Eu e a minha equipa técnica estamos a fazer um livro sobre o nosso trabalho. É uma forma que tenho para agradecer ao futebol brasileiro. Farei um livro, será publicado em janeiro."

Calendário sobrecarregado e o futuro: "Tem muita margem para melhorarmos no futebol brasileiro. Já disse que o calendário é desumano. Tenho que fazer uma reflexão muito grande [sobre ficar no Palmeiras]. Sou grato, mas tenho que refletir. Não consigo estar no máximo com 'jogo, treino, jogo'. É desumano o que fazem aqui no Brasil."

Elogios ao Flamengo: "O nosso adversário valoriza ainda mais a nossa vitória, valoriza a montanha que escalamos. Sou uma pessoa humilde, que trabalha para dar o melhor de si."

Sobre Renato Gaúcho, treinador do Flamengo: "O Renato é um dos melhores treinadores do futebol brasileiro. Não é para começar a dar porrada no homem. Eu poderia perder também. Têm que parar de procurar um herói e um vilão. O nosso adversário valoriza ainda mais nossa vitória."

Fazer o melhor pelo Palmeiras: "Estou num clube que oferece todas as condições para triunfar. O destino trouxe-nos aqui. Com os meus jogadores, fizemos história. Nem sempre sou suficiente para os torcedores, mas damos sempre o nosso melhor."

Ainda sobre o futuro: "Eu cresci habituado a fazer mais com menos. Não sou dos treinadores que se agarram aos problemas, eu encontro soluções. Faço o que gosto com paixão e alegria, muitas vezes cansado. Estou no meu limite mental. Preciso de cuidar da minha saúde física e mental."