"Aconselho paciência a Fábio Silva. Se tivesse 28 ou 29 anos, seria pior"

"Aconselho paciência a Fábio Silva. Se tivesse 28 ou 29 anos, seria pior"

Melhor marcador da história do Wolverhampton acredita que o avançado de 18 anos tem "um bom futuro" pela frente.

Fábio Silva realizou apenas quatro jogos oficias pelo Wolverhampton até ao momento, depois de o clube inglês ter desembolsado 40 milhões de euros pela sua contratação ao FC Porto. O treinador Nuno Espírito Santo já pediu "tempo" para o jovem avançado, que precisa de se adaptar a um novo estilo de futebol e a opinião é partilhada por Steve Bull, melhor marcador da história dos Wolves.

"O meu conselho a Fábio Silva passa por manter a cabeça para baixo e ter paciência, mas tenho a certeza que que ele já sabe isso", começou por referir o antigo avançado, num artigo de opinião que assina no jornal Express & Star.

"Chegou a uma equipa que tem um avançado em nível de topo, Raúl Jiménez, por isso terá que aprender com o mexicano. Silva é um miúdo talentoso e ainda é muito jovem. Se tivesse 28 ou 29 anos, talvez mais, seria pior, estaria a ficar bem frustrado", acrescentou Bull, de 55 anos. O antigo internacional inglês manifesta confiança nas capacidades de Nuno para gerir o talento do ponta de lança português.

"Nuno sabe o que fazer para integrar estes miúdos de forma gradual durante a época. Fábio Silva é, obviamente, muito dotado, caso contrário os Wolves não o teriam contratado. Tem de aproveitar todos os minutos em campo. (...) Gostei do que já vi, tem fome de bola. Tem de ter paciência. Já vimos isto acontecer antes, não vimos? Dendoncker quase não jogou durante os primeiros seis meses nos Wolves e aconteceu o mesmo com Podence. Agora, estão os dois bem integrados. Se Silva conseguir seguir os passos deles, será um vencedor. Estou a torcer para que, dentro de um ou dois anos, seja visto como um jogador especial", rematou Steve Bull.