Abel alcança o pleno na Libertadores e lembra Sporting e Braga

Abel alcança o pleno na Libertadores e lembra Sporting e Braga
Redação

Palmeiras alcançou o sexto triunfo na fase de grupos da prova.

O Palmeiras alcançou o pleno na fase de grupos da Libertadores, ao golear em casa o Deportivo Táchira, da Venezuela, por 4-1, alcançando assim o sexto triunfo em igual número de jogos do Grupo A.

Vencedor das duas últimas eduções da prova, Abel Ferreira destacou a qualidade da equipa que orienta perante os adversários. "Nós somos claramente melhores. Acho que foi por isso, nós somos muito melhores que nossos adversários. Na minha opinião, foi isso que aconteceu", atirou o técnico português.

"Isso é consequência do trabalho deles [jogadores]. Trabalho, ambição, não estarem satisfeitos com o que têm. A equipa é mais ou menos a mesma comparando quando cheguei aqui. Nós vivemos de títulos. Números são consequências. Temos um objetivo muito claro, muito definido e é para isso que trabalhamos. Esses dados são consequências de tudo que fazemos. Em nenhum jogo dissemos que precisamos de bater recordes. A única coisa que peço, é que cada um que entre em campo e dê o melhor de si", prosseguiu.

Abel referiu ainda o passado como treinador, lembrando a evolução que ele próprio registou. "Eu olho para cada um de nós e acredito muito nos meus jogadores porque eles correm atrás. Quem quer ser melhor, vai evoluir. Eu não sou melhor só porque vim para o Brasil. Eu sou melhor por ter saído do Braga e ter ido para o PAOK, e melhorei no PAOK. Quando passei do Sporting para o Braga, eu melhorei no Braga. Eu sinto isso e quero que vocês sintam a mesma coisa dentro de vocês. Tenho de desafiá-los para que se tornem melhores jogadores, para que não parem no tempo", completou.