"A rápida explosão de João Félix trouxe problemas que têm atrasado a sua evolução"

"A rápida explosão de João Félix trouxe problemas que têm atrasado a sua evolução"
Redação

Diretor desportivo do Atlético de Madrid salientou que o talento do português "não tem limites"

Andrea Berta, diretor desportivo do Atlético de Madrid, admitiu esta segunda-feira que a "explosão" de João Félix na época 2018/19, ao serviço do Benfica, e a consequente mudança para os colchoneros, a troco de 126 milhões de euros, acabou por prejudicar inevitavelmente a evolução do avançado português.

"Tal como muitos jogadores, João Félix teve uma explosão muito rápida, em apenas seis meses passou de jogar na equipa secundária do Benfica para ser o jovem mais cobiçado do mundo. Esse crescimento, aliado a uma exposição mediática típica de grandes talentos, também lhe trouxeram problemas que atrasaram parcialmente a sua evolução", começou por afirmar o dirigente, em entrevista ao Tuttosport.

Berta garantiu, no entanto, que o "talento" do internacional português de 22 anos "não tem limites" e que o treinador Diego Simeone o tem ajudado a ganhar competências "fundamentais para o futebol moderno".

"Saber viver com a fama, com o sucesso, com ser comparado com grandes jogadores, com a necessidade imediata de se impor e obter resultados, não é fácil. Digo com toda a certeza que João Félix vai se tornar no jogador que quiser ser. Ele está mais maturo, tem a sorte de ter uma família equilibrada a apoiá-lo e isso tem ajudado na sua evolução. A ambição que ele tem vai levá-lo onde quiser".

"Com Simeone, ele aprendeu a sofrer, a trabalhar, a ser generoso em campo, resumindo, ele tem crescido em aspetos secundários para jogadores talentosos, mas que são fundamentais para que se marquem grande golos no futebol moderno", finalizou Andrea Berta.

Há três temporadas na capital espanhola, o antigo avançado encarnado, que apontou dez golos e cinco assistências em 35 jogos em 2021/22, garantiu recentemente que "está focado" no Atlético de Madrid.