Venceu três Champions no Real Madrid, mas tudo esteve perto de ser diferente

Venceu três Champions no Real Madrid, mas tudo esteve perto de ser diferente
Vanda Pinto

Toni Kroos esteve perto de mudar-se para o Manchester United, mas acabou por assinar pelo emblema "merengue".

Toni Kroos trocou o Bayern pelo Real Madrid em 2014, a troco de um valor a rondar os 25 milhões de euros, considerado pouco para o seu nível naquela altura. No emblema "merengue", acabou por conquistar três Ligas dos Campeões, mas a verdade é que o internacional alemão poderia ter tomado um rumo diferente, como o próprio recordou em declarações ao "Daily Mail".

"Sabia de antemão que o United me queria. E [David] Moyes estava completamente de acordo. Foi uma tarde muito bonita, com gente muito agradável. Falámos muito do plano de futuro do United, que me convenceu. Mas também nos chegámos a conhecer pessoalmente. Ficámos a conhecer bastante bem a família Moyes. Falámos sobre como vivíamos e como imaginámos a vida familiar", começou por explicar o médio, que admitiu mesmo ter chegado a acordo verbal com os "red devils".

"Chegámos a acordo verbal. O passo seguinte seria ver tudo no local, em Manchester. A mudança não teria sido tão complicada; ao fim e ao cabo, na altura só tínhamos um filho de sete meses. Tudo teria resultado", acrescentou. Tudo parecia encaminhado, no entanto, David Moyes acabaria por ser destituído do cargo de treinador do Manchester United a 22 de abril de 2014, pelo que o cenário mudou.

"Não sou alguém que pense em hipóteses. Sim, esteve perto. Estive prestes a ir para o Manchester United. Mas as coisas não aconteceram dessa forma. Não sou de pensar "e se", porque não há respostas reais para isso. A única coisa que posso dizer com certeza é que provavelmente não teria ganho a Liga dos Campeões três vezes com o Manchester United", disse ainda, antes de fechar a porta a uma possível mudança para Old Trafford no fim da ligação com o Real Madrid [30 de junho de 2023]:

"O United é um clube demasiado grande para estar lá um ano ou dois. Não é um clube para o qual vai para terminar a tua carreira. Tens que estar lá três ou quatro anos e tanto o jogador como o clube devem ter uma ideia clara."