"Vamos recordá-lo com o cabelo branco a desfrutar da magia de Ronaldo"

"Vamos recordá-lo com o cabelo branco a desfrutar da magia de Ronaldo"
Redação com Lusa

Inter de Milão chora a morte de Luigi Simoni.

O antigo jogador e treinador italiano Luigi Simoni morreu esta sexta-feira aos 81 anos, informou o Inter de Milão, clube que o técnico conduziu à conquista da Taça UEFA de futebol, em 1998.

Gigi Simoni convivia com problemas de saúde desde julho do ano passado, quando sofreu um enfarte, que o obrigou a ficar internado num hospital de Pisa. Em março, foi reencaminhado para casa, devido à pandemia de covid-19, mas esta quinta-feira teve de ser novamente internado, acabando por falecer no hospital.

"Vamos recordá-lo assim: com o seu cabelo branco, no nosso banco, enquanto desfrutava da magia de Ronaldo, com um sorriso no rosto e envolvido no afeto dos adeptos. Adeus, Gigi. Vamos sentir a tua falta", manifestou o Inter de Milão, através do site oficial.

O técnico liderou o Inter de Milão nas temporadas 1997/98 e 1998/99, sendo que na primeira época levou os nerazzurri ao segundo lugar da Serie A, atrás da campeã Juventus, e à conquista da Taça UEFA, com um triunfo por 3-0, numa final totalmente transalpina, diante da Lazio, naquele que foi um dos melhores jogos da carreira do avançado brasileiro Ronaldo.

Além do Fenómeno, que tinha chegado de Barcelona no arranque da temporada, pontificavam nessa equipa do Inter nomes como Gianluca Pagliuca, Giuseppe Bergomi, Javier Zanetti, Taribo West, Diego Simeone, Francesco Moriero, Youri Djorkaeff, Iván Zamorano ou Álvaro Recoba, além do ex-internacional português Paulo Sousa.

Gigi Simoni acabou por ser despedido no decorrer da época seguinte, sendo substituído pelo romeno Mircea Lucescu.

Em 36 anos de carreira como treinador, Simoni orientou 17 emblemas, entre os quais Génova, Lazio, Nápoles ou Torino, além do já mencionado Inter de Milão, e ainda detém o recorde de subidas da Serie B à Serie A (sete).

Como jogador, teve passagens por Juventus e Nápoles, arrecadando a Taça de Itália de 1961/62 ao serviço dos napolitanos.