Um final inacreditável deixa o Liverpool ainda com a Champions na mira

Um final inacreditável deixa o Liverpool ainda com a Champions na mira
Redação com Lusa

Triunfo por 2-1 graças a um golo do guarda-redes Alisson.

O guarda-redes brasileiro Alisson foi o herói improvável do Liverpool, ao marcar o golo que garantiu a vitória por 2-1 sobre o West Bromwich, aos 90+5 minutos, em jogo da 36.ª jornada da Liga inglesa de futebol.

Os baggies, já despromovidos ao segundo escalão, adiantaram-se no marcador aos 15 minutos, por intermédio de Hal Robson-Kanu, mas os reds repuseram a igualdade ainda no primeiro tempo, aos 33, através do egípcio Mohamed Salah, que divide a liderança dos melhores marcadores com Harry Kane, ambos com 22 golos.

Sem o internacional português Diogo Jota, lesionado, o Liverpool parecia condenado a ceder um empate e a atrasar-se na luta por uma vaga na Liga dos Campeões da próxima temporada, não fosse um final de partida digno de Hitchcock.

Aos 90+5 minutos, o guarda-redes Alisson subiu à área do West Bromwich e, após um canto de Trent Alexander-Arnold, foi exímio e certeiro no cabeceamento que assegurou a vitória da formação comandada por Jurgen Klopp.

A duas rondas do final, o Liverpool é quinto classificado, com 63 pontos, tendo apenas menos um do que o Chelsea (64), quarto, e três face ao Leicester (66), terceiro.

Logo atrás dos reds surge o Tottenham, que subiu ao sexto lugar, com 59 pontos, após vencer por 2-0 na receção ao Wolverhampton, treinado pelo português Nuno Espírito Santo, que apostou de início nos portugueses Rui Patrício, Nélson Semedo, João Moutinho, Vítor Ferreira e Fábio Silva, e ainda lançou Rúben Neves no segundo tempo.

O inevitável Harry Kane fez o primeiro golo do jogo, aos 45 minutos, após assistência de Pierre-Emile Hojbjerg, que dilatou a vantagem aos 62 e impôs aos "wolves" a 15.ª derrota na Premier League, na qual ocupam a 12.ª posição, com 45 pontos.

No primeiro encontro do dia, o Crystal Palace (13.º) venceu por 3-2 na receção ao Aston Villa (11.º), com Christian Benteke, Wilfried Zaha e Tyrick Mitchell a assinarem os tentos dos "eagles", depois de John McGinn e Anwar El-Ghazi terem colocado os "villans" por duas vezes na frente.