Torque transforma-se oficialmente em mais uma filial do City

Torque transforma-se oficialmente em mais uma filial do City
João Araújo

Do Japão à Austrália, passando por Espanha, China e até pela equipa indiana treinada por Jorge Costa, o grupo dono do Manchester City tem clubes nos quatro cantos do planeta

Novo nome e novo emblema, ou seja, uma nova identidade foi aquilo que o clube uruguaio outrora conhecido por Torque anunciou nesta passada quarta-feira. O emblema da capital do Uruguai, fundado em 2007, passa a chamar-se Montevideo City Torque, assumindo em definitivo a condição de filial sul-americana do poderoso City Football Group, cuja face mais conhecida é o Manchester City inglês.

Desde 2017 que o City Football Group estava a investir neste relativamente modesto clube do Uruguai, que lhe serviu para subir e em 2018 disputar a divisão principal, embora voltando a descer ao segundo escalão no final dessa temporada. Na última época sagrou-se campeão do escalão secundário e garantiu o regresso à primeira divisão para 2020.

Além da nova identidade, foram anunciadas mais novidades relacionadas com o investimento do grupo que é propriedade do Abu Dabi United Group: o City Football Group vai construir um centro de treinos para a equipa profissional e escalões de formação, sendo ainda criada uma fundação para efetuar trabalho junto da comunidade local.

O Montevideo City Torque passa, agora, a integrar a lista de equipas detidas pelo City Football Group, do qual já constavam o referido Manchester City, o New York City (EUA) e o Melbourne City (Austrália). Além destes, o grupo do Abu Dabi tem investimentos minoritários em vários outros emblemas espalhados pelo mundo - Yokohama Marinos (Japão), Girona (Espanha), Sichuan Jiuniu (China) e Mumbai City FC (Índia), este último treinado pelo português Jorge Costa e em quinto na principal liga indiana.