Terminou período de propostas para comprar Chelsea: cinco candidatos sob análise

Terminou período de propostas para comprar Chelsea: cinco candidatos sob análise
Redação

Empresa detida por empresário português perfaz uma das candidaturas

Fechou o período de candidaturas à compra do Chelsea. O prazo terminou às 21h desta sexta-feira, com três das principais propostas, encabeçadas por Nick Candy, a família Ricketts e um consórcio liderado por Sir Martin Broughton e Lord Sebastian Coe, a terem sido confirmadas como estando sob análise do Raine Group, banco responsável pela aprovação da venda.

De acordo com a imprensa britânica, existem duas outras candidaturas dentro da corrida, com Todd Boehly e Hansjorg Wyss, juntamente com Jonathan Goldstein, a terem submetido uma proposta de compra pelo clube londrino.

No entanto, a candidatura que mais desperta atenção é a de Nick Candy, conceituado empresário do ramo imobiliário de luxo e adepto dos blues, que lidera a Blue Football Consortium, um consórcio com o apoio financeiro do Hana Financial Group e do C&P Sports Limited, que terá apresentado uma proposta de compra que ultrapassa os 2,3 mil milhões de euros.

Depos da família Ricketts, donos dos Chicago Cubs, cuja candidatura é apoiada pelo bilionário Ken Griffin, e do consórcio de Sir Martin Broughton e Lord Sebastian Coe, existe a proposta da Aethel Partners, um dos maiores fundos de investimento no território britânico, que é detido pelo empresário português Ricardo Santos Silva e já anunciou a disponibilidade de cobrir os gastos atuais dos londrinos.

A última candidatura é oriunda da Arábia Saudita, apresentada pelo Saudi Media Group, um fundo de investimento presidido por Mohamed Alkhereiji, apoiante dos blues, mas as últimas indicações avançam que a origem da fortuna pode impedir a aprovação da proposta.