Tebas assegura que saída de Messi de Camp Nou "não foi por motivo económico"

Tebas assegura que saída de Messi de Camp Nou "não foi por motivo económico"
Redação

Líder do futebol profissional espanhol ressalvou que haveria forma de manter o argentino a atuar no principal campeonato do país, que ficou desfavorecido sem o craque

Javier Tebas, presidente da La Liga, assegurou este domingo que a não continuidade de Lionel Messi no Barcelona, "melhor da história" transferido para o PSG, não se deveu a uma razão monetária e que haveria solução para evitar a saída do craque argentino.

"A saída podia ter sido evitada. Comentei com Laporta [presidente do Barcelona] e com a direção do clube. Se os motivos fossem económicos, arranjar-se-iam soluções. Nesta época, com os números que apresentei, veremos se Messi podia ter ou não ficado. Não foi uma decisão económica, digo isto com certeza", afirmou o dirigente.

Em entrevista ao Sport, Tebas também admitiu que o fim da presença de Messi em Camp Nou desfavoreceu o principal campeonato espanhol, tal como quando Ronaldo, Guardiola e Mourinho rumaram a outras paragens após trabalharem em Espanha.

"É uma perda muito grande, como Ronaldo, Guardiola ou Mourinho. Sabíamos que algum dia isto aconteceria. Tivemos a sorte em ter os dois melhores jogadores do Mundo nas duas melhores equipas do Mundo e na La Liga aproveitamos para colocar o nosso campeonato na primeira linha mundial", defendeu o presidente da La Liga.

O Barcelona anunciou, em finais de julho, que Messi não prosseguiria em Camp Nou devido a "obstáculos financeiros e estruturais" impostos pelos limites salariais (fair-play financeira) da La liga, ainda que tenha acordado manter-se por mais cinco anos.

O experiente e consagrado craque argentino experimenta, agora, um novo clube pela primeira vez na titulada carreira. Para trás, ficaram 672 golos marcados, 778 jogos disputados e 34 títulos erguidos com a camisola blaugrana.