Solskjaer defende Cavani das acusações de racismo

Solskjaer defende Cavani das acusações de racismo
Redação

Treinador do Manchester United abordou a polémica foto do uruguaio no Instagram, onde tratou um amigo por "negrito", e garantiu que o avançado "não foi maldoso"

A polémica em torno do polémico comentário de Cavani numa foto de Instagram, onde tratou um amigo por "negrito", marcou a conferência de Imprensa de antevisão ao jogo frente ao PSG de Ole-Gunnar Solskjaer. Garantindo que o uruguaio "não foi maldoso", o treinador do United pediu compreensão à Federação inglesa na investigação que está a conduzir. "Explicámo-lhe, ele já foi contactado pela federação para dar explicações e claro que vai cooperar. Ele tem o nosso apoio. É uma situação infeliz. Acabou de chegar a este país, no Uruguai é uma expressão usada num sentido diferente. Apoiamos o jogador, como também apoiamos a federação. É importante que a federação lhe tenha pedido explicações porque nós apoiamos a luta contra a discriminação. Li que o Gary Neville disse que os jogadores que chegam a este país provenientes de outras culturas deviam ser educados, mas tenho a certeza que o Edinson aprendeu a lição", afirmou.

Solskjaer também elogiou o profissionalismo do avançado que, no último defeso, esteve envolvido em longas negociações para ingressar no Benfica. "Existe uma barreira linguística, mas ele é muito profissional, muito meticuloso e tudo o que faz é para ser o melhor. É um grande colega, um jogador de equipa e estou impressionado com a sua atenção ao detalhe", referiu o norueguês, culminando a sua intervenção com uma "anedota" sobre o uruguaio: "Até agora só aprendeu duas palavras em inglês: tomorrow off ]folga, em português]"