"Não jogas, finges treinar e vês os outros em campo... A vergonha não tem limites"

"Não jogas, finges treinar e vês os outros em campo... A vergonha não tem limites"
Redação

Rothen, antigo jogador do PSG, fala sobre o capítulo das saídas no clube francês.

Ainda sem uma definição quanto ao treinador para 2022/23, o PSG irá levar a cabo muitas alterações no plantel tendo em vista a próxima temporada e dois nomes estão, desde já, na porta de saída: Paredes e Icardi. Sobre o o duo argentino, Jérôme Rothen, antigo jogador do emblema de Paris, afirma que não tem lugar no campeão francês.

"Que nos respeitem por dois segundos. Tens contrato, tudo bem, mas não és tu quem decide se ficas ou não. Com os meios financeiros dos donos cataris... Já fizeram isso com alguns treinadores, dizendo: 'Já não estamos contentes, vais-te embora com todo o teu ordenado'. Sem dúvida, é isso que irão fazer com alguns jogadores, que pensam que são estrelas, quando não são nada. Quando vês o salário e o impacto desportivo, é catastrófico. Quando te chamadas Icardi ou Paredes, quando já não jogas, finges treinar e vês os outros jogar... Se o clube te diz: 'Já não te queremos, porque te comprámos por 50 ou 60 milhões e tem damos um milhão por mês', respeita a decisão. A vergonha não tem limites", afirmou.

Rothen esteve ligado ao PSG entre 2005/05 e 2010/11, com cedências a Rangers e Ankaraguçu. Representou ainda o Mónaco, entre outros clubes franceses.