Catar e Austrália recusam convite da Copa América

Catar e Austrália recusam convite da Copa América
Redação

Países têm obrigações de calendário que levam a rejeitar a participação na competição

O Catar e a Austrália decidiram renunciar à participação na Copa América'2021 em futebol, para a qual tinham sido convidados, "por razões de calendário", informou esta terça-feira um responsável pela Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol), organizadora do torneio.

"A Copa América está totalmente confirmada, mas o Qatar e a Austrália não poderão comparecer. A Confederação Asiática marcou jogos de qualificação para o Mundial'2022, no Catar, em datas que coincidem com a Copa", disse Gonzalo Belloso, secretário-geral da Conmebol à rádio argentina 'La Red'.

A Copa América'2021 será disputada entre 11 de junho e 11 de julho na Colômbia e Argentina, mas esta edição deveria ter sido realizada em 2020, tendo sido adiada por um ano devido à pandemia do novo coronavírus.

"O Catar e a Austrália não serão substituídos. Nos dias dos jogos atribuídos às duas seleções convidadas, os seus adversários terão um dia de descanso. A Copa vai manter todo o seu esplendor", acrescentou Belloso.

A Copa América é a principal competição do futebol sul-americano e reúne os dez países que integram a Conmebol, além de outros que são convidados para a prova.

A Austrália, que participaria pela primeira vez, iria enfrentar a Argentina, a Bolívia, o Chile, o Paraguai e o Uruguai na fase de grupos desta 47ª edição da Copa América, enquanto o Catar, que já tinha sido já convidado em 2019, estava integrado noutro grupo com a Colômbia, o Brasil, atual campeão, o Equador, o Peru e a Venezuela.