"Prémio a Messi? Não sei se é justo ou não"

"Prémio a Messi? Não sei se é justo ou não"

Avançado brasileiro coloca Schweinsteiger e Robben ao lado de Messi entre os melhores do torneio. Na primeira entrevista desde a lesão na cervical que o mantém em recuperação, revisitou o pior momento da carreira

O "golo mais bonito do Mundial foi marcado por James Rodríguez". A avaliação é de Neymar, o atacante brasileiro do Barcelona que, na primeira entrevista depois da lesão que o afastou do torneio no jogo com a Colômbia, ao programa televisivo "Fantástico", fez um balanço da prova. No capítulo do talento, além do ex-portista do Mónaco - que depois das exibições e golos sensacionais se tornou protagonista do mercado de verão, com a transferência iminente para o Real Madrid -, não criticou a atribuição do prémio de melhor jogador a Messi, companheiro de equipa no Barcelona, mas juntou outros dois nomes ao do argentino: "Não sei se o prémio é justo ou não. Para mim, houve três jogadores em destaque e foram Messi, Shweinsteiger e Robben".

Questionado acerca dos erros do Brasil, Neymar recusou criticar Scolari pelas escolhas para o torneio em que a seleção foi goleada pela Alemanha e afirmou que "levaria os mesmos 23".

Neymar abordou ainda o lance que o afastou do Mundial, uma entrada pela qual o colombiano Zúñiga já pediu desculpa. "Não vou defender o que fez, mas aceito as desculpas. Aquela entrada não tem nada a ver com futebol", lamentou Neymar, que continua a convalescer da fratura da terceira vértebra. Os momentos que se seguiram ao lance foram os piores que já viveu como futebolista: "Marcelo tentou levantar-me e pedi-lhe que esperasse. Ouvi o médio dizer que me ia substituir e disse-lhe que não. Tentei levantar-se e não pude. Demorei dois ou três dias a assimilar a lesão".