Polémica entre adeptos e Guardiola: "Não vou pedir desculpa pelo que disse"

Polémica entre adeptos e Guardiola: "Não vou pedir desculpa pelo que disse"
Redação

Associação de adeptos do Manchester City não gostou das declarações de Pep Guardiola após o jogo com o Leipzig, a contar para a Liga dos Campeões

No final do encontro entre Manchester City e Leipzig, jogo frenético a contar para a jornada inaugural da Liga dos Campeões e que os "citizens" venceram por 6-3, Pep Guardiola, treinador do campeão inglês, pediu aos adeptos que comparecessem em maior número no próximo jogo em casa, sábado, frente ao Southampton [na quarta-feira, frente ao clube alemão, estiveram cerca de 38 mil adeptos no estádio].

Quem não gostou das declarações do espanhol foi o presidente da associação de adeptos do Manchester City.

"Não há dúvidas de que [Pep Guardiola] é o melhor treinador do mundo e devia limitar-se a isso. É francamente dececionante que questione o apoio e a lealdade dos adeptos, ninguém lhe pediu isso. Que se cale e que se centre no futebol. O Pep ganha provavelmente 300 mil libras [cerca de 351 mil euros] por semana. Que compre bilhetes para as crianças, se está tão preocupado com isso. Acha que as pessoas vão comprar entradas para sábado só por que ele pediu?", começou por dizer o secretário geral do grupo de adeptos do Manchester City, Kevin Parker.

"Surpreenderam-me essas declarações, porque não sei o que é que ele tem a ver com isto. Não percebe as dificuldades que as pessoas têm para ir ao [estádio] Etihad às 20h00 de uma quarta-feira. Há quem tenha filhos, quem não consiga pagar os bilhetes e quem continue preocupado com a covid-19. É o tipo de declarações que os adeptos das outras equipas utilizam para se meterem connosco. E não se justifica, porque normalmente o nosso público é excelente", concluiu.

Ora, confrontado com estas declarações, Pep Guardiola manteve tudo o que disse, esclarecendo que a interpretação das suas palavras dependem de cada um. "Eu disse depois do jogo do Leipzig que fiquei desapontado por o estádio não estar cheio? A interpretação é livre, mas não vou pedir desculpa pelo que disse. Estou surpreendido com as declarações que vieram depois. Não é a primeira vez que digo - no Barcelona ou no Bayern - que é muito difícil enfrentar um jogo no sábado depois de um jogo da Liga dos Campeões. O que eu digo é que precisamos do apoio dos nossos adeprtos, não importa quantas pessoas venham, esperemos que o senhor Parker possa vir. Precisamos do seu apoio. Não vou pedir desculpa pelo que eu disse. Não ponha, palavras na minha boca que eu não tenha dito. Nunca serei um problema para os adeptos, se me tornar um problema, irei embora. Nos últimos anos conseguimos muito sem eles, mas agora precisamos do seu apoio. Se não vierem por alguma razão, tudo bem, mas prefiro enfrentar os jogos difíceis com eles no estádio"