"Pelé tem tido uma boa resposta aos tratamentos à infeção respiratória"

"Pelé tem tido uma boa resposta aos tratamentos à infeção respiratória"
Redação com Lusa

Pelé está estável e a reagir bem ao tratamento à infeção respiratória, revela hospital.

O antigo futebolista brasileiro Pelé, que está internado desde terça-feira, continua estável e a responder bem ao tratamento para a infeção respiratória de que sofre, segundo boletim médico divulgado este sábado.

Na nota, divulgada pelo Hospital Israelita Albert Einstein, pode ler-se que Pelé "tem tido uma boa resposta aos tratamentos à infeção respiratória, não apresentando agravamento do quadro clínico nas últimas 24 horas".

Pelé, de 82 anos, dera entrada no Hospital Israelita Albert Einstein de São Paulo na última terça-feira para reavaliação do tratamento a um cancro no cólon, detetado em setembro de 2021, mas acabou por sofrer uma infeção respiratória, "tratada com antibióticos", explicou a equipa médica, adiantando que o seu estado geral está a melhorar.

Vários meios de comunicação brasileiros especulam que o estado de saúde do tricampeão mundial piorou, apesar de os filhos de Pelé terem garantido nos últimos dias que a situação do pai não é grave.

De resto, na sua conta na rede social Instagram, Pelé dizia, na quinta-feira, que se tratava de uma "visita mensal, de rotina" e agradecia a todos os que o têm apoiado e os votos de melhoras.

Desde que foi operado ao cancro, Pelé passou por um ciclo de sessões de quimioterapia que o obrigou a ir várias vezes ao hospital para acompanhar de perto a sua evolução.

A Torcida Jovem do Santos, uma das principais claques organizadas do clube brasileiro no qual Pelé foi imortalizado, convocou hoje uma vigília pela saúde do tricampeão mundial, em frente ao hospital onde está internado.

"Quem é rei, nunca perde sua majestade. A Torcida Jovem do Santos convoca os nossos associados, santistas em geral e amantes do futebol, para uma vigília no domingo para demonstrarem apoio e fé na recuperação do rei Pelé", lê-se num comunicado divulgado pela claque, que pretende reunir em frente ao Hospital Albert Einstein, durante três horas, a partir das 10:00 (hora local), no domingo.

A saúde de Pelé piorou nos últimos anos também por outras causas, como problemas na coluna, na anca e nos joelhos, que reduziram a sua mobilidade e o obrigaram a ser operado, além de ter sofrido uma crise renal, o que reduziu drasticamente as suas aparições públicas, embora se mantenha ativo nas redes sociais.