Os passos a seguir pelo Barcelona para contratar Robert Lewandowski

Os passos a seguir pelo Barcelona para contratar Robert Lewandowski
Redação

Identificado pelo Barcelona como alvo primordial para 2022/23, Robert Lewandowski obrigará, face ao ano de contrato que lhe resta no Bayern e ao custo avultado, os culés a completarem um processo moroso para colocar o goleador polaco em Camp Nou.

De acordo com o jornal "Marca", o primeiro passo, entretanto já alcançado, foi convencer Lewandowski, através do empresário Pini Zahavi, com quem Joan Laporta tem boa relação, a abraçar um novo desafio na carreira, algo em que terá interesse imediato, e recusar, por inerência, renovar contrato com o campeão Bayern.

Pese Lewandowski só ter mais um ano de contrato com o emblema bávaro, o Barcelona está disposto a avançar, neste verão, para a compra do polaco, mas terá, em função da débil situação financeira, de angariar (muitos) fundos externamente.

O jornal "Marca" refere que Joan Laporta está a tentar proceder à venda de 49% de duas propriedades blaugranas e a receber, de forma antecipada, uma percentagem dos direitos televisivos estabelecida com o recente acordo da La Liga, cifrada em 40 milhões de euros, descrito como "vital" para levar o eventual negócio avante.

Por fim, a direção do Barcelona, à semelhança do que fez antes do começo desta temporada, necessita de baixar, de forma considerável, a folha salarial do plantel principal para incluir a remuneração do polaco sem infringir os limites do fair-play.

Por cada três ou quatro euros descontados por um jogador do plantel, pode ser investido um euro na oferta salarial a um novo jogador. O Barcelona até conseguiu, entretanto, uma margem considerável (13M€) com a venda de Philippe Coutinho.

Assim que o Barcelona reúna todas as condições financeiras para assegurar o salário de Lewandowski, será altura de negociar o preço com o Bayern, clube com o qual o avançado polaco rejeitou prolongar o vínculo para lá do verão de 2023.

Segundo o jornal "Sport", o emblema germânico, que corre, inclusive, o risco de perder Lewa a custo zero - ficará disponível para assinar por outro clube a partir de janeiro de 2023 -, pretende 40 milhões de euros pelo passe do goleador da Polónia.