Oficial: Ucrânia junta-se à candidatura ibérica para o Mundial'2030

Oficial: Ucrânia junta-se à candidatura ibérica para o Mundial'2030
Redação

Jornal "The Times" já tinha avançado com a possibilidade e esta quarta-feira foi feito o anúncio oficial.

Portugal e Espanha incorporaram a Ucrânia na candidatura ao Mundial'2030, anunciaram esta quarta-feira as duas federações, presididas por Fernando Gomes e Luis Rubiales, respetivamente.

"É uma honra anunciar que Portugal e Espanha incorporaram a Ucrânia na candidatura ao Mundial de 2030. As duas federações comunicaram a decisão à UEFA, que manifestou o seu total apoio. É, por isso, que aqui estamos hoje. Tem especial significado fazer este anúncio na casa do futebol europeu. O futebol é muito mais do que futebol. O futebol é superação, compromisso, resiliência e inspiração", começou por afirmar Fernando Gomes.

"Num movimento sem precedentes de solidariedade global, também Portugal recebeu milhares de exilados. Abrimos as portas da Cidade do Futebol a algumas famílias. Continuamos a ser testemunhas do seu sofrimento, coragem e determinação. Pode parecer uma decisão surpreendente e inesperada, para nós foi lógica e natural. A proposta mereceu apoio da UEFA desde o primeiro momento, a quem quero agradecer. Podem achar que o mais fácil seria seguir a candidatura como estava, indiferentes ao que se passa na Ucrânia. Discordo, isso seria o mais difícil. A Ucrânia não pode desaparecer das memórias quando a guerra acabar", disse ainda.

"Quero agradecer à UEFA, ao seu presidente, que sempre nos apoiou. Quero transmitir o quão orgulhoso e feliz me sinto por estar sentado entre estes dois companheiros, um que considero um maestro, como Fernando Gomes e outro, Andriy Pavelko [presidente da Federação Ucraniana de Futebol], um grande amigo, com quem mantive uma contínua conversação durante meses, já antes do conflito, mas mais ainda depois do conflito. Esta candidatura tem muitas coisas para ganhar. Tem a história, estádios maravilhosos, gastronomia, turismo, muita coisa ao redor do futebol. Mas hoje damos mais um passo. Fernando [Gomes] representa o futebol português, eu represento o espanhol, Andriy representa o ucraniano, mas juntos representamos o poder da transformação que o futebol tem na sociedade. Palavras como transformação, reconstrução, integração, esperança, estão intimamente ligadas a todas as questões técnicas que já estamos a trabalhar. Acreditamos que esta candidatura é muito melhor", disse, por seu lado, Luis Rubiales, presidente da Real Federação Espanhola de Futebol.