Mundial'2022 com escândalo à vista: Equador em risco de ser afastado por utilização irregular

Mundial'2022 com escândalo à vista: Equador em risco de ser afastado por utilização irregular
Redação

Imprensa internacional afirma que Byron Castillo, jogador utilizado na fase de qualificação, não nasceu no Equador.

Poderá estar à vista um escândalo no Mundial'2022. De acordo com a Imprensa desportiva internacional, o Equador, equipa sensação na qualificação sul-americana, ficando apenas atrás de Brasil, Argentina e Uruguai, poderá ser afastado da competição.

Pois bem, em causa estará a possível utilização irregular de Byron Castillo, jogador que terá nascido, afinal, na Colômbia. A Associação Paraguaia de Futebol já havia lançado essa suspeita em setembro de 2021.

Quando o jogador se começou a destacar no Barcelona de Guayaquil, precisamente em 2021, os adeptos queriam que Castillo fosse chamado à seleção e investigações realizadas pela Imprensa encontraram algumas incoerências. No entanto, as autoridades analisaram e determinaram que o jogador tinha nascido a 10 de novembro de 1998, em General Villamil, na província de Guayas (Equador).

No entanto, e sempre segundo a Imprensa internacional, há documentos que o negam. Esta terça-feira, o advogado Luigui García terá apresentado perante um juiz uma certidão de nascimento na qual se vê que Castillo nasceu a 25 de julho de 1995 em Tumaco, na região de Nariño (Colômbia).

Assim, o jogador do Barcelona de Guayaquil não só teria nascido na Colômbia, como também foi registado no Equador com menos três anos do que efetivamente terá.

Byron foi utilizado em oito jogos de qualificação para o Mundial'2022, podendo o Equador, de acordo com a Imprensa internacional, ser desqualificado. De salientar, no entanto, que o Equador terá dois fatores a favor: os protestos deverão ser apresentados até 48 horas após cada jogo e Castillo já viver no país há mais de cinco anos, mesmo que na prática não se tenha naturalizado.

Quem estará bem atento à decisão das autoridades e da FIFA é o Peru (quinto classificado na qualificação), que poderá ocupar a vaga. A Colômbia (sexta) também poderia sair beneficiada, jogando o play-off frente ao vencedor do Emirados Árabes Unidos-Austrália).