Exclusivo "Mundial sem árbitros portugueses? Não estranho, resulta da fraca qualidade do atual quadro"

"Mundial sem árbitros portugueses? Não estranho, resulta da fraca qualidade do atual quadro"

FIFA indicou ontem o quadro de arbitragem para o Catar"2022 e fez-se história no... feminino. Stéphanie Frappart (França), Salima Mukansanga (Ruanda) e Yoshimi Yamashita (Japão) são as três mulheres que vão apitar no campeonato do Mundo e há ainda mais três mulheres assistentes.

Pela primeira vez na história dos campeonatos do Mundo masculinos haverá partidas dirigidas por árbitras. No Catar"2022, de 21 de novembro a 18 de dezembro, três mulheres terão a possibilidade de apitar jogos de um Mundial, sendo que o próximo será o 22.º a realizar-se. A FIFA divulgou ontem o quadro de arbitragem para a competição e entre os 36 árbitros principais - assim como entre assistentes e VAR - não estará qualquer português. Por sua vez, a francesa Stéphanie Frappart, a ruandesa Salima Mukansanga e a japonesa Yoshimi Yamashita serão pioneiras.

Além destas, a FIFA nomeou ainda mais três árbitras assistentes: a brasileira Neuza Back, a mexicana Karen Diaz Medina e a norte-americana Kathryn Nesbitt.