Mouscron de Gerard López sem licença de jogo

Mouscron de Gerard López sem licença de jogo

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Filipe Alexandre Dias

Após vender o Lille atolado em dívidas, acionista maioritário do Boavista vê "ilegalizar-se" o clube belga que detém.

Gerard López está ligado a mais um caso. Desta feita, o empresário luxemburguês ligado a vários projetos - inclusive em Portugal, onde detém uma posição maioritária na SAD do Boavista - viu o Mouscron, equipa belga de que é dono, perder a licença para competir no futebol profissional. A razão? Falta de habilitação financeira.

O anúncio foi feito esta quarta-feira pela Imprensa belga, a qual mais informa que o gestor não terá outra solução senão a de vender o emblema cuja equipa é orientada pelo português Jorge Simão e onde atua médio Bruno Xadas.

"A comissão de licenciamento decidiu não conceder a necessária licença ao Mouscron. O motivo desta recusa reside na dúvida da comissão de que o clube consiga assegurar a continuidade da sua atividade a nível financeiro", lê-se no comunicado emitido pelo clube que lutava desesperadamente por se manter na divisão maior do futebol local e agora está ameaçado de descida aos distritais.

Confirma-se assim nova situação de aperto para Gerard López. O empresário tinha adquirido o Lille em 2017 e acabou por vender o clube francês (atual líder da Ligue 1) três anos depois ao grupo de investimento Callisto Sporting, por alegadas dívidas fixadas entre os 130 e os 200 milhões de euros. À altura da venda, em dezembro de 2020, López levou consigo Luís Campos, que desempenhava nos dogues o cargo de diretor para o futebol.