Mourinho e CR7 festejam mais um título

Mourinho e CR7 festejam mais um título

Cristiano Ronaldo e Messi foram as estrelas da noite - com um golo cada, mas no final brilhou mais a portuguesa

José Mourinho pode respirar de alívio. O primeiro triunfo em jogos oficiais do Real Madrid nesta temporada coincidiu com mais um título. Apesar de ter sido catalogado, pelo treinador português, como o troféu menos importante da época, a verdade é que esta Supertaça adquiriu uma importância redobrada após o terrível início da equipa na Liga, com um ponto em seis possíveis. Assim, o triunfo, por 2-1, ante o eterno rival Barcelona, deu a primeira supertaça espanhola ao treinador português. Agora, pelo Real Madrid só falta mesmo a Liga dos Campeões...

Para que o Real Madrid levantasse o "caneco" em casa, muito contribuiu Cristiano Ronaldo, naquela que foi a exibição mais convincente da temporada. Marcou um golo ao seu estilo e esteve perto de repetir a façanha, mesmo em cima do intervalo, num tomahawk do meio da rua. Antes disso, já Higuaín tinha aberto o marcador, ele que poderia ter sido o homem do jogo caso tivesse concretizado as oportunidades que dispôs ao longo da contenda. Dois golos de vantagem aos 18' previam uma degola a um Barcelona que de presença e de nome só mesmo as camisolas. Para piorar a situação, Adriano seria expulso aos 27', por falta sobre Cristiano Ronaldo, que se isolava para a baliza de Valdés. O assunto quanto ao desfecho só não morreu logo ali porque existe Messi. E o pequeno génio argentino reduziu aos 44', num livre direto a uns bons 25 metros da baliza de Casillas.

O remate teleguiado dava novo ânimo ao Barcelona, mesmo a jogar em inferioridade numérica. Os catalães regressaram de ânimo renovado enquanto os "merengues" entraram, subitamente, numa espiral de nervosismo e ansiedade, cimentada pelos desperdícios de Higuaín. O empate esteve à vista entre o minuto 61 e 65, até o anfitrião voltar a controlar o desafio e os níveis de adrenalina. A parte final foi aquilo que se esperava de um clássico deste calibre: Cristiano Ronaldo e Messi estiveram à beira de voltar a faturar e a confirmação do resultado só chegaria mesmo pelo som do apito final.

Destaques, ainda, para o regresso de Pepe, após dois jogos a recuperar de um choque com Casillas logo na primeira jornada, e para as estreias oficiais de Song, pelo Barcelona, e de Modric, pelo Real Madrid.