Maioria dos clubes da Premier League contra acordo de compra do Newcastle

Maioria dos clubes da Premier League contra acordo de compra do Newcastle
Redação

Nova regra que visa evitar concorrência "desleal", ainda que temporária, só não teve o voto favorável do emblema de St. James Park e do Manchester City

Dezoito dos 20 clubes da Premier League votaram, na passada segunda-feira, a favor de uma regra impeditiva de injeções de capital que proibirá, temporariamente, acordos comerciais que envolvam relações pré-existentes anticoncorrenciais.

Visto pela Imprensa britânica como uma forma de oposição à venda do Newcastle a um consórcio saudita, o representante dos magpies presente na reunião de emergência, Lee Charnley, considerou o regulamento como "anticompetitivo", pelo que foi o único emblema a votar contra. O Manchester City, clube inglês adquirido e gerido por um grupo financeiro dos Emirados Árabes Unidos, absteve-se.

Segundo o jornal inglês The Guardian, vários clubes da Premier League estão apreensivos quanto à definição de acordos de patrocínio no país de origem do consórcio saudita encabeçado pelo príncipe herdeiro da Arábia Saudita, bin Salman.

Os dezoito clubes que votaram favoravelmente à nova regra supracitada pretendem que sejam implementadas, num futuro a curto prazo, medidas preventivas que assegurem o pagamento do valor real de mercado, sem haver uma sobrevalorização.

Por enquanto, esta nova regulamentação estará em vigor durante o próximo mês e aplica-se aos 20 clubes do principal escalão inglês. O intuito é que ela se torne permanente, pelo que será criado um grupo de trabalho para trabalhar no projeto de proibição temporária de transações entre partes relacionadas.