Luís Campos fecha avançado para o PSG num negócio de 50 milhões

Luís Campos fecha avançado para o PSG num negócio de 50 milhões

A iminente contratação de Scamacca compromete a continuidade de Icardi, cujo destino parece ser o Monza, num empréstimo em que os franceses suportariam metade do salário.

Gianluca Scamacca prepara-se para reforçar o PSG, num negócio em vias de ser fechado por Luís Campos, conselheiro para o futebol do campeão francês. O avançado italiano de 23 anos vai deixar o Sassuolo a troco de 40 milhões de euros pagos a pronto, embora a transferência ascenda aos 50 milhões de euros, pois haverá uma cláusula que contempla objetivos apontados como fáceis de cumprir no primeiro ano e que elevam o montante do negócio.

Quanto ao internacional transalpino, autor de 16 golos em 36 desafios na Serie A em 2021/22, terá um salário a rondar os 3,5 milhões de euros por época, reforçando um ataque que conta com Mbappé, Messi e Neymar.

Com a entrada de Luís Campos, a aposta em Scamacca vem confirmar o fim do paradigma de contratações da temporada anterior, em que o PSG recrutou grandes nomes como Messi, Sergio Ramos ou Donnarumma, trio que chegou a custo zero. Além de Scamacca, Vitinha também se juntou ao PSG neste defeso, deixando o FC Porto por 41,525 milhões de euros. Ao ex-dragão, pode ainda juntar-se Renato Sanches, a um ano do final de contrato com o Lille e cujo assédio se tem intensificado.

Com a chegada de Scamacca, o fim de linha de Icardi está anunciado. Cobiçado em Inglaterra pelo Wolverhampton, o avançado argentino prefere regressar a Itália e a possibilidade de assinar pelo Monza, a título de empréstimo, ganha força. O PSG está disposto a deixar sair Icardi, mas teria de suportar metade do salário do internacional alviceleste, que já foi contactado por Adriano Galliani, CEO do Monza, com o qual tem uma boa relação pessoal. Também a mulher e agente do avançado, Wanda Nara, ficaria a lucrar, com o contrato de comentadora na rede Mediaset.