Lendária camisola da "mão de Deus" de Maradona tornou-se a mais cara da história

Lendária camisola da "mão de Deus" de Maradona tornou-se a mais cara da história

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Redação com Lusa

Camisola foi leiloada por 8,8 milhões de euros.

A mítica camisola azul da seleção argentina envergada por Maradona aquando da eliminação da Inglaterra (2-1) no Mundial México'1986 foi arrematada por um recorde de cerca de 8,8 milhões de euros, anunciou esta quarta-feira a leiloeira Sotheby's.

A quantia de 9,3 milhões de dólares suplanta largamente os 5,6 milhões de dólares (5,3 milhões de euros) angariados no leilão da camisola da estrela norte-americana de basebol da década de 1920 Babe Ruth, em 2019.

No final do encontro dos quartos de final do México'1986, após o golo apontado com a mão e o denominado "golo do século", em que Maradona fintou diversos adversários e o guarda-redes Peter Shilton, a camisola foi trocada por "el Pibe d'Oro" com o médio inglês Steve Hodge, que a manteve quase 35 anos, antes de ser emprestada para exposição a um museu de futebol britânico.

Diego Armando Maradona, que somou 91 internacionalizações e 34 golos pela Argetina, morreu em 25 de novembro de 2020, aos 60 anos, após sofrer uma paragem cardíaca na sua vivenda em Tigre, na província de Buenos Aires.

A carreira de Maradona enquanto futebolista, de 1976 a 1997, ficou marcada pela conquista do Mundial'1986, ao serviço da Argentina, e por dois títulos italianos e uma Taça UEFA pelo Nápoles, emblema pelo qual alinhou de 1984 a 1991.

El Pibe representou ainda Argentinos Juniors (1976 a 1980), Boca Juniors (1981 e entre 1995 e 1997), FC Barcelona (1982 a 1984), Sevilha (1992/93) e Newell's Old Boys (1993/94).