Laporta falou em hipotecar direitos de televisão por 50 anos e Tebas respondeu de seguida

Laporta falou em hipotecar direitos de televisão por 50 anos e Tebas respondeu de seguida
Redação

Joan Laporta, presidente do Barcelona, vincou que seria preciso hipotecar os direitos de televisão do clube por 50 anos para poder segurar Messi. Pouco depois, o presidente da La Liga, Javier Tebas, respondeu.

Enquanto Joan Laporta fazia a conferência de imprensa em que explicou o porquê de Messi não continuar no Barcelona, Javier Tebas, presidente da La Liga, respondeu ao dirigente blaugrana que dissera que para segurar o argentino seria necessário hipotecar os direitos televisivos do clube por meio século. Através das redes sociais, o líder do organismo desmentiu Laporta.

"Olá, Joan Laporta. Sabes que a operação com o fundo CVC não hipoteca os direitos de TV do Barcelona por 50 anos. O que faz é valorizar os direitos de TV para todos os clubes e assim poderias hipotecá-los aos bancos e resolver a vossa grande dívida", escreveu no Twitter.

Pouco depois, o presidente do Barça foi confrontado com o tweet e também respondeu.

"Olá, Javier, quero dizer-te que não interpretamos assim. Houve conversas entre os nossos executivos e quem está a conduzir a negociação com a CVC e deram-nos essas respostas. O negócio comporta riscos que não queremos assumir. Posso entender as formulações jurídicas engenhosas que estás a articular, mas o que está aqui em causa é hipotecar os direitos de TV do Barça por meio século. Não podemos hipotecarmo-nos. Dir-te-ia ainda que a receita com a operação CVC é muito inferior ao que nós cremos que deveria ser", atirou.

Recorde-se que a Liga espanhola de futebol anunciou um princípio de acordo com o fundo internacional CVC para injetar 2,7 mil milhões de euros na competição e nos clubes, a troco de uma participação de 10 por cento.